Blog, Gestão,

Planejamento Financeiro: como garantir verba para suas ações de marketing?

Por Manu Favero em 27 de outubro de 2021
Leitura de 5 minutos

Quando estão buscando soluções de Marketing, muitas empresas se deparam com a seguinte pergunta: “será que consigo pagar?” E a resposta é até simples: Se organizar direitinho, tudo pode.

Antes de assumir qualquer compromisso financeiro, é preciso saber se você conseguirá manter os pagamentos em dia e não afetar negativamente a sua empresa. Basicamente, precisa prever o futuro. Mas como prever? Bola de cristal? Búzios? Chama a Mãe Diná?
É mais básico do que parece, mas não dá menos trabalho.

Planejar é se preparar para algo. E um planejamento financeiro é a preparação de contas a receber e a pagar de um período. Geralmente, é criado para 1 ano e revisado periodicamente, mas você que decide esse tempo.

Hoje vamos falar um pouco sobre planejamento financeiro e como usá-lo para aplicar suas estratégias de Marketing.

Criando um planejamento financeiro

Um planejamento financeiro precisa ser criado com muita atenção e cautela, olhando para o passado, tentando imaginar o futuro. E existem diversos métodos e teorias para isso, mas a aplicação é parecida entre eles. 

Uma frase, apenas, deve ser constante em seus planejamentos: espere o melhor, mas prepare-se para o pior. Ou seja, nas suas previsões, diminua os recebimentos (receitas) e aumente os pagamentos (despesas), para ter um resultado programado bom o suficiente para seus planos, mas cauteloso.

Seja em planilha, cadernos ou sistema financeiro online, a organização deve ser por mês. Se você vai planejar o próximo ano, por exemplo, tenha os valores aproximados de cada mês, para cada tipo de despesa e receita. Então, conforme o ano for passando, você poderá comparar o planejado e o realizado, ajustando o planejamento dos próximos meses, quando necessário.

Passo a passo rápido de planejamento financeiro

Um planejamento financeiro pode não ser a coisa mais simples do mundo, mas ele segue alguns passos básicos:

  • Se possível, faça uma média de receitas por mês, dos últimos 5 anos;
  • Faça o mesmo com as despesas dos últimos 5 anos, dividindo-as por categoria (salários, aluguel, imposto, etc);
  • Crie uma planilha simples, com uma aba para cada mês planejado;
  • Se você tem clientes por contrato, anote aqueles com contrato ainda ativo, e os prováveis novos clientes (diminuindo a quantidade, de acordo com a média);
  • Anote todas as suas despesas atuais mensais, e planeje tudo que for possível (férias do time, multas, impostos, etc);
  • Depois, crie ‘caixinhas’, que são os orçamentos de ações novas. Quanto você pensa em investir em brindes? E em cursos? E no Marketing?
  • Em uma linha, veja o resultado previsto: receitas – despesas.

Seu controle financeiro realizado (ou seja, o real, do dia a dia) deve ser feito em outra plataforma ou planilha, mantendo o seu planejamento quase intocado. Mensalmente, confira se o que o previsto teve realização aproximada. E cuidado com os resultados!

Mas bem organizado, com esse planejamento simples, você consegue assumir compromissos com qualquer ação sem grandes preocupações, uma vez que está preparado para uma possível baixa de clientes novos, por exemplo.

Se suas despesas diminuírem, ou as receitas aumentarem, durante o ano, ótimo. Seu resultado realizado será maior do que o previsto, permitindo um investimento maior em alguma ‘caixinha’ de orçamento. 

Onde o marketing entra?

Seu orçamento de Marketing depende das suas estratégias. Se você optar por Marketing interno ou externo (contratando uma agência), com ou sem mídias pagas, etc.

Se sua empresa ainda não tem nenhuma definição concreta para o marketing, pode-se provisionar as duas e analisar qual possui o menor custo financeiro. Caso essa decisão já esteja tomada, você pode incluir aumento de verbas nas mídias pagas, por exemplo.

É importante entender que mídias pagas trazem resultados imediatos, mas somente isso não é a melhor estratégia. Além disso, o Inbound Marketing tem excelentes resultados, mas a longo prazo, e com mais confiabilidade e consistência.

Por que é fundamental planejar antes de investir em Marketing?

Toda empresa sabe da importância de investir em Marketing. Mas é comum que o pensamento seja “vou investir em marketing quando sobrar uma grana, e qualquer coisa eu cancelo o investimento”.

Entenda, investimento em Marketing não é uma despesa ‘cortável’ a qualquer momento. Interromper ações de marketing impacta diretamente na sua prospecção de clientes, podendo aumentar o seu CAC e até mesmo tornar sua operação insustentável. 

Por isso indico que a categoria “Marketing” tenha uma atenção especial em seu planejamento financeiro. Afinal, o marketing só trará resultados quando for tratado como prioridade. 

E, com os ganhos vindos desse investimento, você pode reinvestir em outras partes da empresa, ou até no próprio marketing, aumentando verbas, ou novas ações, diferentes produtos, melhorias internas… As possibilidades são muitas!

Compreender os impactos de cada ação financeira é essencial para esse planejamento. Afinal, um corte de verbas pode significar demissões, impacto psicológico na equipe e baixa produtividade. Então, não tome decisões apenas baseadas no financeiro daquele momento, ou sem qualquer embasamento. É questão de equilíbrio.

Equilibrar nunca é fácil, mas a única certeza que temos é: quanto mais dados e informações, melhor baseadas estarão suas decisões. 

Assim, faça orçamentos, revise e reorganize processos, analise constantemente. E não é porque está planejado que não pode ser alterado. O planejamento é um norte, uma direção, mas o caminho pode ter muitas curvas, chegando ao mesmo destino.

Manu Favero

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x