*Como fazemos, Blog,

Contratar agência de marketing ou criar departamento interno? Revelamos os prós e contras!

Por Patrick Chieregato em 10 de junho de 2020
Como saber quando você deve contratar uma agência de marketing ou investir em um departamento interno? É isso que vamos mostrar a você neste artigo!
Leitura de 17 minutos

Você provavelmente já ouviu falar ou leu algum case de sucesso sobre os resultados alcançados por uma agência de Inbound Marketing. E, de fato, quando estratégias são traçadas e executadas de forma correta, pode-se conquistar muitas metas e objetivos com o Inbound Marketing – desde reconhecimento de marca até aumento de vendas.

No entanto, antes de contratar uma agência de marketing, é preciso analisar se a sua empresa está no momento certo para essa tomada de decisão. 

Por isso é importante falarmos sobre o papel do marketing digital para o seu negócio e o esforço necessário para gerar resultados.

Um erro comum é definir o marketing como um setor secundário, que pode ser trabalhado em paralelo, sem que haja alguém dedicado para essa área. Quando isso acontece, é comum nos deparamos com um cenário de tempo perdido com esforços polarizados, sem uma estratégia focada.

Se você se identificou a situação, pode ser um sinal de que você precisa dedicar-se mais ao marketing. Seja com a atuação uma agência especializada em Inbound Marketing ou de um departamento interno.

Neste artigo iremos mostrar 8 sinais que indicam que sua empresa poderia se beneficiar de uma agência, quando vale a pena contratar uma agência e como escolher, citando os prós e contras. Sim, esse artigo está bem completo, então vem comigo!

Quando vale contratar uma agência? + os prós e contras

Vamos listar aqui, primeiro, os motivos positivos, ou seja, quando vale contratar uma agência. Confira:

1. Redução de custos

Pode parecer controverso, mas quando você colocar na “ponta do lápis” todos os custos entre ter uma equipe interna experiente e engajada (registrando todos os encargos trabalhistas e físicos) e comparar com o custo de ter uma agência trabalhando para a sua empresa, verá que ainda é muito barato ter o parceiro.

Aqui podemos fazer um paralelo com um mito para e-commerce que não deveria existir mais: “abrir uma loja virtual é muito mais barato do que abrir uma loja física”, onde o empreendedor esquece que, para ter uma loja virtual, ele estará inserido em uma competição nacional e, portanto, precisará fazer os devidos investimentos para alcançar fortes resultados, valores que podem ser ainda mais altos do que abrir uma loja virtual.

Além disso, uma equipe experiente, será o grande desafio. Não apenas em encontrar esses profissionais, mas também para retê-los. Soma-se aqui o fator de “rampage”, ou seja, o tempo que o time novo (mesmo que experiente) precisará para organizar os processos na empresa.

Por isso, se você quer reduzir custos, a contratação da agência é um bom caminho. E claro que ter o time interno é inegável o ganho para empresa, mas (não é incomum) a empresa poderá precisar (por custos e velocidade) começar com a agência e ir desenvolvendo o time interno.

2. Necessidade de aumentar as Oportunidades ou o ROI

Quando as empresas focam em participar sozinhas do mundo digital, é comum se perderem na complexidade das ferramentas, não conseguirem acompanhar as mudanças constantes e rápidas, criarem resultados negativos, ou ainda encontrarem dificuldade em manter seus melhores profissionais.

Assim, para aumentar o ROI, você precisará de um parceiro de qualidade que possa acompanhar diretamente o processo e aplicar uma metodologia focada em aumentar as oportunidades para sua equipe comercial. Eis que surge a agência, e o método de Inbound.

3. Atuar com especialistas

Ter especialistas dentro da sua equipe é algo que exige um alto investimento, e até comum com a maturação do seu negócio. Mas até chegar lá, você precisará pegar um desvio, e aí poderá contar com Agências.

Por não ser uma equipe dedicada unicamente à sua empresa, os custos são diluídos, possibilitando contar com a expertise de profissionais de ponta, sem arcar com os custos elevados que essa equipe traria para sua empresa.

Nós, como agência, criamos esses especialistas quase que naturalmente, por estar imersa no mercado, vivenciando diariamente e para diversas contas o processo de uma metodologia, e ainda contar com experiência por tempo de mercado, a agência acaba sendo o “melhor de dois mundos”.

4. Liberdade para sua equipe

Um exemplo clássico é a decisão de criação de conteúdo interno. Ainda que a qualidade fique bem alta (como o nosso próprio exemplo, onde  nós mesmos produzimos os nossos conteúdos), o tempo que é utilizado para manter a rotina de criação é muito maior do que ter um parceiro criando o texto e você ficando apenas com a revisão e aprovação.

Calcular o momento de terceirizar uma tarefa é uma decisão estratégica para o crescimento do seu negócio. 

5. Fazer a engrenagem funcionar (abandonar o “nada”)

O maior concorrente de uma agência não é outra agência que tem um proposta parecida, mas sim o nada, o fazer nada. A empresa que não faz nada de Marketing Digital.

Inevitavelmente acabamos esbarrando nas concorrências durante o processo de considerar soluções, contudo são empresas que já saíram do pior estágio.

Temos milhares de empresas no Brasil e podemos tranquilamente citar que a maioria está inerte frente ao crescimento do Marketing Digital.

Aqui que se encontra o grande desafio do mercado: mostrar que ficar parado, longe de um posicionamento digital de qualidade, é o pior que você pode fazer para a sua empresa.

5 motivos para não contratar uma agência Inbound

A ideia agora é inverter o jogo, afinal, existem momentos, motivos ou intenções que você precisa entender para não contratar algo que não vá funcionar para a realidade da sua empresa.

1. Se você ainda considera como “custo” e não “investimento”

Quando você contrata uma agência, estará aplicando o seu dinheiro no formato de equipe e experiência e, assim, se você está buscando preço e não qualidade, a agência não será o melhor lugar indicado para você.

O valor é muito diferente de você contratar um freelancer, por exemplo.

Se estamos falando de um processo completo com uma estratégia aplicada, é claro que o valor será maior do que fazer apenas uma atividade em específico, como, por exemplo, propaganda no Google.

É válido citar ainda que  muitos dos contatos interessados nos serviços de modo geral (e ainda mais de uma agência) “choram um descontinho”. Essa prática enraizada na cultura do brasileiro, além de desconsiderar os pontos acima, geram efeitos colaterais, onde muitas empresas acabam criando preços um pouco superiores já considerando essa etapa do “choramingo”.

Assim, o que você acha que está fazendo bem para o seu bolso, está apenas cultivando uma cultura de preços irreais, prejudicial ao crescimento do mercado.

As bandeiras que defendemos aqui são:

  • Cuidado, as vezes “o barato sai caro” (ainda mais em Marketing Digital);
  • A comparação com outros formatos (agências x freelas) é irreal e injusta;
  • Além da construção de precificação de um serviço (como o caso da Agência) precisa ser focado no sucesso do projeto, ainda que sempre exista um teto de investimento por parte da empresa que está cotando, pois o que a agência irá fazer (e será cobrada) é buscar sucesso no Marketing Digital para aquela empresa.

Então aqui, a cultura do “descontinho” tende a diminuir a liberdade do projeto de ir além, de buscar sucesso. Por isso, não podemos olhar com o foco em custo, mas encarar como investimento para a marca.

2. Se você quer apenas aprender para fazer sozinho depois

Esse motivo em especial compartilhamos pela nossa experiência, pois algumas vezes já aconteceu, e ainda continuam surgindo, empresas que querem a agência por um determinado período, apenas para aprender na prática como fazer as atividades.

Ainda que seja tradicional da parte da agência tirar dúvidas e ensinar o processo, a empresa que contrata apenas por esse objetivo costuma travar o processo de crescimento justamente para não querer perder nenhum detalhe, burocratizando o processo.

Para atender a estes casos, criamos um curso completo sobre como aplicar Inbound Marketing usando o RD Station: o RD Hacks.

rd-hacks

 3. Se sua equipe está com “medo” de perder o emprego

Quando você já tem uma equipe de Marketing formada, é comum vermos uma forte resistência para a entrada de um parceiro nas frentes do Marketing Digital.

No cerne está o medo de algumas pessoas se tornarem obsoletas para a empresa, já vêem o parceiro como uma competição.

Essa visão, até hoje muito forte, precisa ser combatida, já que, mesmo que você tenha a melhor equipe interna, uma união de forças com parceiros estratégicos poderá melhorar ainda mais a estratégia ou ainda liberar a sua equipe para a realização de outras tarefas, permitindo que tenha tempo para utilizar a inteligência e criatividade em frentes maiores.

4. Se você considera que pode fazer por conta própria

Só quem já montou um guarda-roupa (apertando à mão cada parafusinho) sabe a importância de uma parafusadeira elétrica. É mais ou menos assim que acontece também com o Marketing Digital.

Às vezes, é importante passar o esforço de fazer (e aprender) o processo sozinho para entender se sua empresa precisará de ajuda ou não.

Portanto, se acredita que poderia tocar o marketing sozinho, considere primeiro vivenciar esse momento e depois tomar uma decisão sobre contratar um parceiro.

Além disso, como destacamos acima, é preciso levar em conta o tempo destinado para aprender versus o investimento em um equipe experiente. Com essa matemática você poderá tomar uma decisão mais assertiva pensando no resultado final.

Sabemos que centralizar muitos processos é comum, principalmente entre os donos do negócio, porém nem sempre será o melhor caminho. É preciso focar esforços naquilo que trará maior retorno.

5. Se você ainda espera resultados imediatos incríveis

Se resultados fantásticos existissem no curto prazo, até nós deixaríamos o nosso modelo de negócio de agência de Inbound Marketing só para entrar no seu mercado.

Podemos ainda observar grandes casos de sucesso: a Resultados Digitais por exemplo, que foi em poucos anos de 2 para 800 funcionários, tinha o blog e conteúdos ricos publicados regularmente por 2 anos antes da solução (o RD Station) ser oficialmente lançada.

Por isso, se você está buscando a agência de Inbound para ter resultados de curto prazo, talvez seja o caso de buscar um forte parceiro apenas para Publicidade Online: Google Ads FaceAds, entre outras

Mas é importante lembrar que, com essas frentes, você estará “alugando” a audiência de outros sites e não necessariamente construindo a sua audiência. Essas frentes fazem parte do processo, mas não são a única engrenagem no processo do Inbound Marketing.

Como escolher uma agência

Agora que você entende os prós e contras na contratação de uma agência, irei te apresentar alguns cuidados no momento de escolher uma agência.

Falamos acima da importância de entender em qual estágio o seu negócio está, comentamos sobre necessidade de contratar uma agência ou investir em um setor de marketing interno. No entanto, além desses pontos é preciso levar em conta a maturidade do marketing do seu negócio e os resultados que pretendem alcançar no momento.

Conheça três contextos práticos e qual a melhor opção para cada realidade:

A – O primeiro caso é o negócio que necessita de um retorno a curto prazo. Como dizemos, não existe um fórmula mágica, porém algumas frentes do marketing possibilitam resultados diferentes.

Para esse contexto um serviço especializado em Campanhas Pagas pode ser a melhor opção.

B – O segundo cenário é um negócio que possui um planejamento com foco no médio e longo prazo. Com esse ganho de tempo para o desenvolvimento do projeto, é possível atuar com mais frentes do marketing. Para uma estratégia digital, buscar uma agência especializada na geração de conteúdo e metodologia de Inbound Marketing, pode ser uma ótima opção.

Investir em plataformas de marketing também pode ser uma opção, um exemplo é o RD Station, que irá permitir realizar diversas automações e integrações na estratégia de marketing digital.

C – O último contexto é a união dos dois acima, ou seja, um negócio que busca resultados do curto ao longo prazo. Sabemos que esse é o perfil de muitos negócios no Brasil. Uma frase comum que escutamos é ‘’temos que trocar os pneus do carro com o carro andando’’, ou seja, não é possível esperar o desenvolvimento do projeto para obter um retorno do investimento.

Com esse contexto é preciso escolher uma agência que seja dinâmica, possibilitando tanto serviços de mídia paga quanto um trabalho de conteúdo pensando a médio e longo prazo. Embora pareça mais complexo, essa pode ser a melhor opção para um projeto sustentável, já que permite um retorno rápido enquanto desenvolve uma estratégia de crescimento.

Me diga, qual desses cenários você mais se identificou? Espero que agora consiga ter uma direção mais clara para suas decisões.

Quais os sinais de que você precisa da ajuda de uma agência?

A última parte do artigo chegou, agora iremos explorar alguns sinais que indicam que sua empresa poderia se beneficiar de uma agência, vem comigo!

I – Sua empresa não tem uma estratégia definida

Depois de identificar o contexto do seu negócio, é preciso definir os objetivos e desenhar a estratégia. Sabendo que atrair e converter clientes é um dos pilares do Inbound Marketing, é muito comum que as pessoas comecem a produzir materiais sem definir um planejamento.

Acredito que essa seja uma das etapas mais difíceis de um projeto de marketing. Por isso escrevemos um artigo sobre como definir objetivos de marketing digital de forma eficaz.

Objetivos de Marketing Digital

Porém, caso você tenha seguido todos esses passos e ainda sim não consiga criar uma estratégia estruturada, talvez seja necessário investir em um agência.

II – Você não mede ou analisa resultados

Acompanhar dados é importante para saber o que está dando certo e deve ser replicado e onde precisam ser feitas melhorias ou mudanças.

As principais métricas utilizadas em Inbound Marketing são:

  • Taxa de conversão de visitantes em Leads
  • Taxa de conversão de Leads em oportunidades
  • CAC (Custo de Aquisição de Clientes)
  • ROI (Retorno sobre Investimento)

Um erro comum para quem venceu a etapa de desenhar uma estratégia é não acompanhar os resultados.

III – Não conhecer suas Personas

Não ter uma Persona definida  – ou defini-la de forma errada – é um dos maiores erros cometidos quando falamos de Marketing de Conteúdo.

Para criar conteúdos que atendam às necessidades dos seus clientes, a primeira coisa que você precisa fazer é conhecer o seu público-alvo.

Saber quem eles são, como seu produto ou serviço pode atendê-los, quem são seus concorrentes e, finalmente, qual ação você espera do consumidor.

Se você não sabe como vencer essa etapa, não se preocupe! Temos um guia para que você possa definir personas de forma rápida e efetiva.

São etapas fundamentais que irão impactar nos resultados do Inbound Marketing para o seu negócio.

IV – Não temos cuidado com o conteúdo

Quantas vezes você já procurou sobre um assunto bem específico no Google e não encontrou o que procurava nos primeiros cliques? Ou a resposta ficou incompleta?

Isso acontece quando não há estratégia ou o conteúdo foi elaborado de forma errada.

Voltando sua atenção para o que a sua Persona busca, seu site terá relevância e autoridade sobre o assunto. Isso vai gerar Leads Qualificados e, consequentemente, mais clientes para o seu negócio.

Quando falamos em conteúdo, é importante lembrar que esse ponto não se restringe somente ao texto, mas também ao design. Afinal de contas, de nada adianta ter todo o cuidado com o texto se ele não estiver visualmente atrativo para o leitor.

V – Não segmentamos nossos e-mails

Outra questão que merece muita atenção é o e-mail marketing. Essa ferramenta é ótima para atrair mais tráfego para o seu site, assim como para melhorar o seu relacionamento com Leads e clientes.

Mas não basta somente fazer disparos para toda a sua base de Leads e não criar segmentações.

Se você quer que seus e-mails sejam abertos, lidos e clicados o segredo é segmentá-los!

Assim, você levará a mensagem adequada para todas as pessoas que compartilham comportamentos, estilos de vida, locais geográficos, entre outros.

Através de uma segmentação bem feita, você personaliza a comunicação para cada público e consegue aumentar o engajamento, obtendo muito mais retorno nas suas campanhas, além de reduzir os custos de aquisição de Leads.

Abordamos este ponto em detalhe no eBook “Guia rápido sobre e-mail marketingo e-mail”, então não deixe de conferir!

VI – Falta alinhamento entre o comercial e o marketing

Para que o Inbound Marketing tenha sucesso, também é preciso que sua empresa inteira esteja alinhada. E mais importante, seus times de vendas e marketing precisam estar unidos para preparar Leads para vendas.

Buscando os mesmos resultados, as áreas devem estruturar um acordo de trabalho documentado e fazer reuniões com frequência para avaliar o progresso.

Essa parceria, que não passa de um simples alinhamento – também conhecido como “Vendarketing” – que faz toda a diferença e garantirá um forte impacto no sucesso da sua estratégia.

Ilustração mostrando um debate sobre oportunidades de vendarketing

VII – Lançamos apenas um formato de material

Quando falamos na geração de Leads, a criação de materiais ricos é umas das formas mais eficazes.

Com um baixo custo de produção, o eBook é o formato mais popular. Esse tipo de material pode ser utilizado não só para promover seus produtos ou serviços, mas também para construir a autoridade da sua empresa.

Contudo, depois de um tempo lançando eBooks rotineiramente, chegará o momento de explorar outros formatos.

Infográficos, checklists e podcasts são somente alguns dos formatos que podem ser utilizados. Quanto mais atrativo e bem diagramado for o seu material, mais resultados ele irá trazer.

Diferentes formatos de material rico

Aqui temos um sinal claro que indica a necessidade de um agência. Como mostramos acima, a produção de materiais ricos exige um esforço e apoio técnico maiores. Neste ponto é preciso analisar a capacidade interna de atender a todas essas frentes.

VIII – Não planejamos a divulgação dos materiais

Outro erro muito comum das empresas é publicar seus conteúdos somente em um canal, como o blog, e esquecer a divulgação em outros lugares.

Redes sociais, e-mails marketing, mídias pagas e a troca de divulgação com outras empresas são fundamentais para que você atinja o maior número possível de leitores.

Uma plataforma muitas vezes esquecida, é o LinkedIn. Esse canal ajuda muito na divulgação de conteúdos, sendo ainda uma rede social fundamental para quem trabalha com vendas B2B.

E agora, ficou com alguma dúvida?

Abordamos diversos pontos neste artigo e, para finalizar, gostaria de destacar alguns pontos importantes que falamos:

Repetimos muitas vezes sobre compreender o contexto do negócio, por isso não poupe tempo para uma análise sincera e correta do seu estágio atual.

Procure observar todos os pontos que são fundamentais para o seu negócio e quais são os obstáculos que precisa superar.

Caso sinta dificuldades nessa etapa, temos mais um conteúdo que pode te ajudar com perguntas a fazer para um projeto perfeito.

Lembre-se: um diagnóstico errado pode atrasar os resultados esperados.

Esperamos que isso não desestimule a estruturação do marketing do seu negócio.

Por fim, aproveite essa jornada, todo o esforço destinado ao longo de um projeto só irá enriquecer a recompensa no final. Adquirir novos conhecimentos e explorar novas áreas irá te tornar um profissional melhor e mais capacitado.

Qualquer dúvida, comente abaixo!

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Patrick Chieregato