Absolutamente tudo sobre o RD Station
Bem-vindo ao guia mais completo sobre o RD Station. Aqui nós passamos por cada ferramenta da plataforma, ensinando e compartilhando nossa experiência!
Além desse grande guia, temos um conteúdo ainda mais profundo sobre o RD Station.?
Curso com +15 horas de aulas de sobre o RD Station
Somos a agência com maior experiência em RD Station. E podemos afirmar isso porque estivemos presentes no nascimento da Resultados Digitais. Ou seja, é muito tranquilo pra gente explicar aqui tudo sobre o RD, com a pitada do nosso modo único de usar. Pegue sua ? e vamos lá!
Antes de entender a fundo o software de Automação de Marketing, é importante você ter bem claro o que é o Marketing de Relacionamento ou, no termo técnico, o Inbound Marketing. Como não é intenção aqui entrar nos detalhes deste conceito, vamos pular essa parte. Mas se você ainda não tem isso bem claro, é válido assistir o vídeo que está na home do site da Resultados Digitais, que explica essa evolução e um pouco da solução.
Para vencermos o nosso objetivo te ensinar muito sobre o RD Station Marketing, já aqui nesta página, nós iremos dividir em três partes, que são:
  • O que é e como contratar o RD Station
  • A implementação do RD Station
  • As funcionalidades do software
  • Leitura boa e bem completa. Mesmo… Segue com a gente! ??
    De modo resumido, podemos afirmar que o RD Station Marketing é o software de automação de Marketing e Vendas da Resultados Digitais, líder de mercado na América Latina.
    A Resultados Digitais é uma grande empresa daqui de Florianópolis, especialista em Marketing Digital e precursora do movimento do Inbound Marketing no Brasil. Ou seja, a Resultados Digitais é a maior autoridade quando falamos do método de marketing de relacionamento.
    A intenção do software RD Station é reunir em uma única solução, as diversas features (ferramentas) que você precisará para desenvolver uma presença digital com foco no funil de vendas do Inbound Marketing.
    Você terá opções para gerenciar Redes Sociais, SEO, Landing Pages, Pop-ups, E-mail marketing, CRM, Lead Scoring, Nutrição de Leads, Automação de Marketing, Relatórios e muito mais.
    É importante destacar que o RD Station é dividido em duas grandes ferramentas:
    RD Station Marketing e o RD Station CRM
    Entretanto, mesmo usando apenas o RD Station Marketing, é possível marcar seus Leads como oportunidades (para equipe de vendas) e até mesmo como negócio ganho. Com isso seus relatórios ficarão muito mais ricos e precisos, possibilitando que você entenda facilmente de onde vêm os Visitantes, Leads, Oportunidades e Vendas da sua empresa.
    As principais dúvidas para quem está no momento de contratação do RD são:
    Entender esses pontos e estar preparado (e organizado) é ideal para quando for contratar o RD Station.

    1 - Quem pode usar o RD Station?

    De modo geral vemos um uso maior para empresas B2B (do inglês business-to-business – ou seja, empresas que vendem para outras empresas).
    Isso porque conceito do Inbound foi criado para vendas complexas (por isso é muito comum entre as vendas B2B), mas qualquer empresa pode utilizar. Já vimos sendo bem utilizado por muitos e-commerces (lojas virtuais), ONGs, autônomos, etc.
    Contudo, para tentar responder de forma mais pragmática a essa pergunta, existem algumas características que ajudarão você extrair o máximo do software. São pontos que indico considerar como importantes na Automação de Marketing e Vendas, que são:
    • É importante que você tenha um site. Particularmente indicamos que o seu site seja em WordPress, por vários motivos, mas principalmente pela facilidade de edição e pela quantidade de bons plugins;>
    • É indicado que você faça Marketing de Conteúdo, mas não é vital que já esteja a mil. No começo, é possível sim gerar Leads com ofertas mais diretas (só que o custo por Lead é bem maior);
    • É indicado que você tenha uma verba para Ads, (publicidade online, anúncios no Google AdWords ou Facebook Ads) para o resultado de curto prazo;
    • É recomendado que você tenha uma força de vendas,, alguém que possa abordar Leads Oportunidades, tanto para converter em clientes como para aprender e melhorar o processo.

    2 - Vale contratar (ou não) o RD?

    Essa é a parte mais difícil pra gente responder, já que somos extremamente suspeitos para falar. É como se você perguntasse para um Padre se vale ser Catolico, a resposta dele será sempre sim. Quando nos perguntam se vale contratar o RD para sua empresa, a resposta sempre será sim, para ontem.
    De modo geral, o que observamos quando alguma empresa utiliza o RD:
    • Se dispõem a fazer diferente. Como Agência, o nosso maior concorrente é o “nada”, a empresa que não quer fazer nada de Marketing Digital.
    • Foca em gerar Leads. Ou seja, se dispõem a gerar um ativo de Marketing sair só do primeiro passo (trazer visitantes qualificados) e a aumentar a rede de pessoas interessadas em ouvir a sua marca
    • Constrói um funil de vendas. O ponto chave do Inbound é a construção de um funil de vendas. Com o RD, já no dashboard você tem essa informação e sai do escuro sobre o funil de vendas da sua empresa.

    3 - Quem deve administrar e quantas horas?

    O RD Station é bastante intuitivo, então arrisco a dizer que qualquer pessoa pode administrar, com um pouco de estudo e conhecimento sobre o tema. Por padrão, alguém ligado ao Marketing é o mais indicado.
    Já sobre a quantidade de horas, depende muito de que resultados você está buscando. Se formos generalizar, diria que 5 horas semanais já são suficientes no começo. Mas tenha em mente que:
    • Você gastará mais tempo por exemplo em uma atividade fora do software, como um artigo pro blog, do que necessariamente dentro do RD Station.
    • No uso cotidiano podemos dizer que o maior consumo de tempo será a criação de uma Landing Page, uma peça de e-mail ou uma Nutrição de Leads.
    • É provável que vá consumir mais tempo também nas análises dos relatórios.

    4 - Como contratar o RD Station?

    Já contratação é feita através dos consultores da Resultados Digitais. Para isso, você pode ir direto na página de Planos do RD Station. Nessa página você verá que existem quatro formatos de planos: Light, Basic, Pro e Enterprise. Então como escolher o plano certo?
    • O Plano Light oferece o mínimo: formas de atrair Leads (Landing Pages e Pop-ups), gestão básica desses Leads, e-mail marketing e sequência de e-mails. Se você estiver indo pelo “vou fazer eu mesmo” ou está começando devagar, pode ser o plano ideal.
    • O Plano Basic vai um pouco mais além: suporta agendamentos em mídias sociais, otimização de SEO e painel de palavras-chave. Diferente do plano Light, ele permite a criação do funil de Inbound, que é fundamental para começar a analisar resultados com maior precisão.
    • No Plano PRO já temos outras features mais avançadas, como a Automação de Marketing completa, Segmentação avançada, Lead Scoring, Lead Tracking e Teste A/B em Landing Pages e E-mails, e mais integrações com outras soluções. É indicado quando você precisa de Leads sendo repassados rapidamente para vendas. Este é o plano que usamos em 80% dos nossos atendimentos.
    • O último plano é o Plano Enterprise que tem como feature destaque o BI ou Business Intelligence. Em resumo, é o que possibilita entender a fundo como cada ação gerou resultados em vendas.
    Independentemente do plano, é importante considerar ainda um custo único (apenas na entrada) de implementação da ferramenta*, que são pacotes de consultoria com os Consultores IS (Implementation Success) da Resultados Digitais.
    *Contudo, quando você contrata o RD e é cliente de uma Agência (como a Conexorama), é possível isentar a taxa de implementação, já que assumimos essa frente.
    Depois da escolha dos planos, o próximo passo na decisão da contratação é definir de quanto espaço você vai precisar na sua Base de Leads.. O primeiro plano é para até 5 mil Leads e, a partir disso, o valor aumenta de acordo com o tamanho da base.
    Contratei o RD Station Marketing! ? Mas sinto que falta “alguma coisa”. ?
    É que as coisas não vão sair funcionando sozinhas, você precisa continuar ativo! Seja buscando um parceiro (freelancer ou Agência) ou fazendo sozinho (e aí usando o máximo da consultoria da RD).
    Antes de irmos em frente, precisamos te explicar uma coisa: Costumam comparar o RD Station com uma Ferrari, no melhor da analogia de “voar baixo”, velocidade e potência. Particularmente usamos outra comparação, que é similar, mas adiciona outros componentes à equação, que basicamente é assim:
    Para que tudo funcione, você precisará considerar o RD Station como um avião ?, ele pode te levar longe (grandes resultados), mas é preciso abastecer esse avião com combustível (Marketing de Conteúdo), contar com as turbinas (Ads) Ads, e ter um piloto com experiência. E o gestor ficar na torre de comando, aprovando o caminho do percurso.
    Sim, sem falsa modéstia, nós somos o Piloto mais experiente em RD que você vai encontrar. Tanto que, quando acessamos uma conta, conseguimos apontar os ajustes necessários no avião ou no percurso. Se você quiser, podemos fazer um diagnóstico gratuito do seu RD. Sem compromisso.
    QUERO UM DIAGNÓSTICO
    Agora, independentemente se você estará como piloto ou na torre de comando, o ideal é sempre aprender sobre as features (ferramentas) que existem no software. E esse realmente é o intuito deste grande página. Vamos seguir falando da implementação do RD Station. Continue lendo!
    Quando você acabou de contratar o RD, existem algumas ações simples para fazer, que são:
    Os dados de visitantes que o RD puxa para análise e relatórios vem do Google Analytics, logo é importante que você tenha essa ferramenta de análise de dados instalada no seu site (não se preocupe, é gratuito!). Feito isso, basta acessar o nome da sua empresa no canto superior direito, ir em conta, e ali mesmo em Visão Geral, buscar “conectar o RD com a sua conta do G.A.” ?
    rectangle-2
    Nessa mesma página você também pode fazer login com as redes sociais da sua empresa (Twitter, Facebook e Linkedin) e já liberar a parte de atualização via RD Station. Esse seria o primeiríssimo passo. Mas já vamos um pouco além, que é fazer um cadastro de CNAME no servidor, para Landing Pages e E-mail Marketing.
    Aqui, precisamos lembrar que o RDStation permite a criação de Landing Pages (páginas com o objetivo de converter visitantes em Leads) dentro de modelos pré-estabelecidos.
    Só que essas páginas ficam inicialmente com a url do RD, até você acessar o servidor do seu site, e fazer uma configuração simples, de CNAME, apontando para o RD, e assim toda Landing Page criada no software ficará com a url do seu site, como essa: http://conteudo.conexorama.com/aumentar-visitantes-qualificados-no-curto-prazo.
    Do mesmo modo, existe uma configuração, no mesmo lugar, que é importante para o uso do E-mail Marketing.
    Para essas configurações, basta acessar o ícone contas novamente, e agora ir em “configurações” e usar as duas opções “Landing Pages” e “E-mail Marketing”.
    Não precisamos entrar em detalhes aqui sobre essas configurações, existe um passo a passo em cada página. Contudo, se você tiver dificuldades, poderá precisar da ajuda de um programador, da empresa que criou o seu site, ou abrir um chamado no servidor do seu site.
    A importação de listas de contatos é muito comum no começo da utilização do software, mas pode acontecer a qualquer momento.
    Primeiro lembre que você tem um limite de tamanho de base liberado para seu plano contratado. Por isso considere se vale realmente subir aquela lista. Para saber quantos Leads existem na sua base, basta ir em “Relacionar > Base de Leads” e você encontrará o número de Leads logo abaixo do botão “Inserir Lead”.
    Aqui vale o alerta sobre compra de bases: listas compradas são bases frias, sujas e de pessoas que não querem ou nunca ouviram falar da sua empresa. Apostar suas fichas em uma base assim é o erro número 1 de Marketing Digital. Então tome cuidado! Nós até já escrevemos sobre comprar Listas de e-mails e gravamos um vídeo de “desabafo” sobre esse assunto. ?
    Outro ponto de atenção é sobre subir uma base suja, com e-mails inválidos. Isso resultará em uma grande quantidade de Hard Bounce (quando o destinatário foi desativado) no disparo do seu e-mail, o que pode travar essa funcionalidade no seu RD. Por isso limpe a sua base antes de subir no RD.
    Nós recomendamos o BriteVerify da Validity, pela simplicidade, efetividade e baixo investimento (ainda que em dólar). Uma vez que a sua lista está limpa, em arquivo CSV (separado por vírgulas), podemos ir em frente.
    Cuidados na hora de subir a base no RD:
    Agora basta acessar novamente “Relacionar > Base de Leads” e utilizar o botão importar Leads.
    Depois de utilizar a opção Importar Leads (encontre essa opção na seta do botão “inserir Lead”), na próxima tela você faz o upload o arquivo da lista, aceita os termos de condição, depois valida os campos do arquivo com os campos disponíveis no RD (já prontos ou que você mesmo cadastrou) e por fim você chega em uma parte importante que é registrar a conversão de todos os Leads ou só quem é novo (nunca esteve no RD). Você pode ver aqui os detalhes desse passo a passo pra subir a base pro RD ou conferir o gif ao lado. ?
    rectangle-2
    Levantamos uma bandeira aqui, que é um aprendizado nosso. Sempre que subir uma base no RD, selecione para registrar sim todos os Leads, mas coloque uma data antiga. Colocar uma data bem antiga é importante para que a importação não afete os gráficos do seu mês vigente, já que importar Leads não é conquistar Leads. Se não fizer isso, poderá parecer que você teve um mês fantástico de aquisição de Leads, quando na verdade é devido a uma importação de base.
    Sim, o RD Station tem modelos Padrões de Landing Pages e modelos bem bacanas de e-mail marketing, sugerindo inclusive modelos de acordo com o seu segmento de atuação.
    Mas a nossa indicação (novamente, este é o novo modo de implementar o RD para nossos clientes) passa justamente por criar Landing Pages e modelos de e-mail marketing personalizadas.
    Crie padrões de Landing Pages:
    Não vamos entrar em detalhes de edição aqui, pois isso será tratado mais a frente. Mas basta entender que, uma vez criado um esqueleto das suas Landing Pages, com elementos de design bem trabalhados, quando você for lançar o seu próximo Material Rico, o trabalho de Marketing não dependerá da equipe de design.
    Ah, lembre-se: as Landing pages ficam dentro do menu “Converter”!
    Aqui é importante também entender os principais modelos de Landing Page que indicamos usar. E os modelos “padrões” não precisam ser publicados, como são esqueletos para a equipe de marketing duplicar, não é indicado estar “no ar”.
    Crie padrões de E-mail Marketing:
    No mesmo sentido, é indicado que você deixe alguns modelos padrões de disparo de e-mail que utilizará na rotina do seu Marketing de Relacionamento.
    Por exemplo, aqui temos como prática o disparo semanal de newsletter, que é reflexo da publicação dos artigos do nosso blog. Além disso, uma vez por mês substituímos essa newsletter por um e-mail divulgando o eBook lançado no mês.
    Mostramos aqui alguns exemplos de peças que já criamos para a gente ou para clientes:
    Na maioria dos casos, a arquitetura do layout do e-mail já estava pronto no RD Station, mas colocamos e desenvolvemos os elementos do design, como a imagem de fundo, a capa do ebook, de um artigo, o estilo do botão “Baixar eBook”, os ícones das Redes Sociais, e etc.
    Então geramos um modelo padrão e deixamos já cadastrado no RD. Para isso, basta ir em “Relacionar > E-mail”. Você vai encontrar um botão azul “criar e-mail”.
    Depois de pronto, nas últimas etapas da edição, basta usar a opção “salvar e não enviar”. Assim ficam artes “esqueleto” prontas e separadas na aba “Rascunhos”, para o marketing só duplicar quando precisar.
    Uma vez vencido esse processo, raramente você precisará voltar para criar o um novo layout, exceto quando quiser desenvolver um novo layout, identidade ou tiver uma comunicação fora da curva.
    O último ponto do nosso processo de implementação é a configuração / integração para que todos os formulários que existem no seu site estejam interligados ao RD Station.
    Em outras palavras, você tem uma página de contato? Você tem uma página de trial ou demonstração? Esses formulários geram contatos, e portanto, Leads. Esses Leads deveria estar sendo registrados automaticamente no RD Station, para que o Marketing possa atingi-los com suas ações, e para que possam ser “classificados” lá no RD como Lead, Lead Qualificado, Oportunidade e Vendas.
    Para fazer essa integração provavelmente você precisará do seu programador (ou da empresa que criou o seu site). Contudo, é uma integração muito simples, e aqui existe um tutorial do próprio RD para fazer isso. Se você utilizar o WordPress como sistema de administração do site (o que indicamos muito), é um pouco mais fácil integrar o RD ao WordPress.
    Por fim, é válido ainda falar sobre a importância de não deixar o seu e-mail aberto no site. A lógica é muito simples, o e-mail escrito no site faz com que as pessoas não usem o formulário e aí o Lead não entra no RD Station e portanto não é atingido pelas ações do seu Marketing.
    Vencida essa etapa finalizamos o processo de implementação. Você está pronto para entender as principais features dessa ferramenta incrível? Então vamos continuar!
    Depois que você logar na sua conta no RD Station Marketing, a primeira tela que você irá ver é o dashboard. Ele é um painel de comando, com o resumo de alguns números importantes.
    Vamos começar por ele. Mas iremos falar também de Redes Sociais, SEO, Landing Pages, Formulários, Pop-ups, Campos Personalizados, E-mail Marketing e Base de Leads. Confira!
    Para podermos entender em detalhes vamos começar pelo topo.
    Primeiro temos um box com o funil de vendas. Esse é o principal controle, afinal temos a informação desse mês, em comparação aos resultados do mês passado em Visitantes, Leads, Leads Qualificados, Oportunidades e Vendas.
    Ao lado temos um box com as páginas mais acessadas, informação chave para entender onde a maior parte dos visitantes estão navegando no seu site.
    Essas informações batendo nos seus olhos, são para você não esquecer que as maiores ações para gerar resultados devem começar por ali.
    Descendo um pouco mais a tela, agora temos três outras seções com resumos de outras features.
    A primeira seção mostra o resumo das últimas conversões. Abaixo temos a taxa de conversão da última Landing Page criada e, por fim, os números do funil do último e-mail e-mail marketing disparado, para acompanhar se suas taxas de e-mail marketing estão ideais.
    Por fim, acabamos não colocando aqui no print uma feature de “projeto”, chamadas “Planos de Sucesso” qual você pode criar as suas atividades ou usar algum plano estabelecido e testado pelo RD.
    Passado pelo dashboard do RD Station, agora vamos olhar outras ferramentas.
    Indo em “Atrair > Postagem em Mídias Sociais” teremos uma ferramenta que, arrisco a dizer, você irá utilizar bastante.
    Nessa parte do software é possível visualizar todas as postagens programadas, bem como algumas datas que podem ser importantes para o seu negócio.
    Aqui teremos duas visualizações:Filtrar postagens Semanal ou Mensal. No nosso print está selecionado Mensal.
    Além da agenda, é possível fazer a avaliação de resultados, onde é possível selecionar pela Rede Social, verificar alcance, curtidas, retweets, comentários, compartilhamentos e, principalmente, se aquela postagem gerou Leads.
    E o melhor de tudo é poder rapidamente agendar suas postagens no Facebook, Twitter e LinkedIn. Assim você poderá estar em uma reunião ou buscando o seu filho no colégio, e a publicação irá nas redes sociais no horário programado, sem precisar contratar outra plataforma específica para isso.
    Como disse, essa provavelmente é uma parte do software que você irá usar bastante, já que ter uma presença nas redes é importantes e você poderá utilizar as mídias sociais em cada etapa do funil.
    Além da ferramenta de palavras-chave, que já comentamos no tópico de implementação, existe uma outra ferramenta relacionada a SEO: o check-list de SEO para verificar se uma página está bem otimizada para uma determinada keyword.
    Para acessar basta ir em Atrair > Otimização de Páginas (SEO) no menu superior.
    Como mostramos no exemplo, colocamos um termo, Inbound Marketing e a página que criamos sobre o Novo Marketing, e usamos o botão “gerar relatório”.
    Nesse momento ele faz uma varredura no site para verificar se as orientações de SEO On Page indicadas estão conferindo com o que você criou. No final ele dá uma nota (até 10), para te mostrar o quanto ainda falta para otimizar a sua página.
    O interessante é que a ferramenta não só passa o relatório, mas também te orienta, explica com relação à recomendação. Por exemplo, você pode ter esquecido de algum elemento, como o atributo alt de uma imagem ou as Heading Tags da sua página. Com o relatório fica mais fácil voltar na página e ajustar, sempre com o intuito de chegar mais próximo da melhor nota.
    Além disso, esse relatório ajudará você a verificar o nível de otimização dos seus concorrentes para um determinado ranqueamento, já que pode colocar qualquer url e palavras-chave (sua ou de outra empresa) e pedir para gerar o relatório.
    É preciso ter também diversos cuidado de SEO no próximo item, que é a criação de Landing Pages.
    Ok, agora chegamos no item que mais tem detalhes. Criar uma Landing Page no RD é muito fácil. O software realmente se preocupou com a experiência do usuário e o processo é bastante intuitivo. Contudo, queremos mostrar como ir além, como criar alguns conjuntos de Landing Pages e quando usar de modo estratégico.
    Para explicar a criação das Landing Pages no RD Station, diante o formato que nós indicamos e aplicamos na nossa estratégia e dos nossos clientes, criamos um mini tutorial um pouco diferente.
    Nessa apresentação completa em SlideShare mostramos os detalhes técnicos, como ir além, como criar alguns conjuntos de Landing Pages e quando usar de modo estratégico.
    Se você viu a apresentação acima, deverá ter observado que criamos três modelos de Landing Pages: LP de Conversão, Progressive Profile e Thank You Page. Para explicar melhor, temos um artigo que debatemos os formatos de Landing Pages que usamos e indicamos. Além desse artigo, já lançamos no nosso canal a versão em vídeo desse conteúdo. Dá um play! ?
    Além desse conteúdo, temos outros artigos relacionados, tais como:
    Ao final, fazendo como estamos recomendando, a organização dessa aba deverá ser que nem mostramos no print. Ou seja, acessando “converter > Landing Pages” teremos o resultado assim:
    Antes de encerrarmos este tópico, é válido ainda comentarmos sobre as estatísticas de conversão de uma Landing Page, ou seja, quantos visitantes chegaram e quantos Leads responderam o formulário. Para isso basta clicar no nome da suas LP, ainda nessa tela “Converter > Landing Pages” que abrirá agora uma nova tela assim:
    Aqui é comum perguntarem: Qual é a média recomendada para uma taxa de conversão de uma Landing Page?
    É bem difícil de responder essa pois vários fatores podem influenciar, como se o material é direto (ele fala da sua empresa ou produto) ou indireto (ensina sobre um tema do seu mercado), a qualidade da base, o CPA (custo de Aquisição) das campanhas de Ads, e etc.
    Mas tentarei resumir que em média para um material indireto entre 10% até 20% é bem saudável. No nosso exemplo o valor final é bem maior por conta do engajamento do público com a oferta da Landing Page.
    Para encerrarmos esse tópico, podemos afirmar que, se você manter a rotina que indicamos (de um Material Rico por mês), essa será uma feature comum na sua rotina, seja na criação ou na verificação dos resultados.
    O próximo item será um trio de funcionalidades, vamos em frente.
    Agora vamos tratar sobre Formulários, Pop-ups e Campos Personalizados no RD Station. Essas três próximas funcionalidades estão também no menu conversão:
    Seguindo a ordem do próprio menu, temos primeiro o “Formulários”.
    Basicamente, aqui poderemos criar um formulário (administrar o seu formato, campos até gerar o código) para adicionar em algum lugar do site. Por exemplo, você pode colocar o formulário na sua página de contato, na home, ou em alguma página que seja interessante para o visitante deixar os dados.
    A vantagem de criar o formulário via RD é que já estará totalmente integrado ao software, assim você não precisa que seu programador faça a integração manualmente.
    A criação do formulário é bem simples, passando por algumas telas como “Modelo”, “Conteúdo”, “Formulário”, “Aparência”, “Configurações” e “Publicação”, como mostramos aqui:
    Além de vários locais no site, adicionar um formulário ao final de um artigo é bem bacana e costuma ter uma alta taxa de conversão. Mas nós aqui estamos testando ainda. Até então os resultados estão bem satisfatórios.
    O próximo item, agora é “pop-ups”:
    Sim, como o RD Station é uma ferramenta completa, nele você poderá também criar pop-ups e configurá-los em seu site.
    São 2 principais tipos: pop-ups de saída (que aparecem quando o visitante tenta sair depois de navegar pelo menos 50% da página), e os de rolagem (que aparecem quando o visitante chega na metade da página).
    Você também pode optar por pop-ups com formulário, ou de redirecionamento (que vão levar o visitante até a Landing Page para que ele faça a conversão por lá).
    Quando você for criar o seu, em “Converter > Pop-up” e depois no botão azul “criar pop-up” o primeiro passo é justamente escolher entre os modelos:
    Na próxima tela você editará, de modo similar à edição das Landing Pages, os elementos do seu pop-up. Você poderá editar cor de fundo, bordas, fontes e tamanhos dos textos, frases e cores do CTA (“call to action” a chamada para ação do botão).
    Em seguida em configurações temos alguns itens importantes, como:
    • Ação do formulário: no pop-up que já tem o formulário é possível determinar qual ação após a conversão. Recomendamos redirecionar para a Thank You Page do material;
    • Páginas de exibição: onde exibir e onde não exibir o pop-up. Aqui é comum vermos muitas empresas colocando para exibir em todas as páginas, só que o ideal é criar pop-up direcionados aos assuntos das páginas que serão exibidos. Se você tem artigos X e Y é ideal ter dois pop-ups diferentes para esses dois assuntos;
    • Dupla confirmação: se habilitada, o Lead receberá uma confirmação por e-mail e precisará clicar no link do e-mail para “validar” a conversão;
    • Comportamento: é onde se cadastra a frequência de exibição do pop-up, entre “sempre exibir”, “1 dia”, “3 dias”, “uma semana” e assim por diante..
    Na última etapa temos a publicação, onde ativamos as configurações aplicadas.
    E agora vamos falar dos “Campos Personalizados”:
    Sendo o RD Station um software criado para facilitar a vida do profissional de Marketing Digital, eu particularmente acho uma sacada incrível essa feature de Campos Personalizados.
    Se você veio lendo esse artigo até aqui, já deve ter observado que na edição das Landing Page e dos formulários, existem perguntas que criamos. Essas perguntas vêm dos Campos Personalizados. Você pode editar todas direto por lá.
    Aqui eu preciso dar um passo atrás. ⚠ ‼
    Quando o RD Station começou – e tenho um pouco de autoridade para falar da história do software –, essa parte de adicionar perguntas eram editadas diretamente na construção das Landing Pages. Contudo, chega um momento que você tem um monte de Landing Pages e, na evolução do seu Inbound Marketing é bem comum revisar e mudar o que perguntar nas Landing Pages. Aqui tínhamos um problema: editar uma por uma nas Landing Pages.
    Já com essa separação, quando você precisa rever uma pergunta ou resposta pré-estabelecida, basta editar diretamente em “Campos Personalizados” e estará mudado em todas as suas Landing Pages e formulários. Simples assim.
    Nós aqui aplicamos alguns cuidados, que estão na nomenclatura dos campos, como mostramos aqui:
    O primeiro cuidado no nome é citar onde vai essa perguntas, em que tipo de Landing Page. Depois citamos se ela é fechada ([F], uma seleção de respostas) ou aberta ([A], para o Lead digitar uma resposta).
    Essa diferença de informação fará sentido mais a frente, quando chegarmos em Lead Scoring. Por fim colocamos um mini-descrição da informação que estamos buscando.
    A edição das perguntas é simples, com o nome do campo (onde fazemos a nossa descrição como citamos acima), o enunciado do campo, o tipo de campo (abrimos no print para mostrar os detalhes) e as opções do campo – no caso de campo de seleção.
    A opção que mais usamos é a caixa de seleção, pois não aumenta muito o tamanho do formulário, mas vai de cada Landing Page.
    É válido comentar que as opções que você criar, poderão ser variáveis (comando que trazendo informações conforme o Lead respondeu) do nosso próximo item, e-mail marketing.
    Sim, chegamos a outra ferramenta chave do RD Station: o criador e disparador de E-mail Marketing.
    Quem trabalha com Marketing Digital sabe da importância dessa ferramenta que, quando bem utilizada, pode potencializar os seus resultados. Por isso, antes de entrarmos na edição do RD, indicamos algumas leituras:
    Ciente destes debates, podemos começar a entender a criação de e-mail no RD Station
    Primeiro, o acesso é através de Relacionar > E-mail. Vemos então que a página é dividida em 4 seções:
    Na parte superior esquerda temos os últimos rascunhos editados (que você começou a editar, mas ainda não agendou). À direita temos a listagem de e-mails enviados recentemente.
    Na parte inferior temos, à esquerda, os Modelos/Fluxos de automação (que são e-mails criados que serão usados em fluxos de automação) e, à direita, as campanhas agendadas.
    Para criar uma nova peça de e-mail, basta utilizar o botão azul “criar e-mail” e passar pela trilha de criação, ou seja, passar pela escolha do modelo, edição do conteúdo, seleção dos destinatários, revisão do resumo e configuração do envio.
    A primeira etapa, “modelo” temos alguns formatos, como mostramos abaixo:
    Você poderá optar entre modelos Básicos (formatos entre um coluna ou mais), Temáticos (modelos já semi-prontos com layout sugestão), poderá ainda optar por Modelos Salvos (onde ficam os modelos criados por você), importar via URL ou escrever o código HTML do seu e-mail.
    Aqui não existe uma escolha correta, já que vai da capacidade de criação da sua equipe. Se você tiver fazendo por conta própria, os modelos temáticos são um ótimo caminho.
    Na próxima etapa, o RD Station mostrará a edição em duas telas, de um lado a edição e a do outro a visualização de como está ficando a sua peça.
    E valido fazer uma “divisão” aqui, já que esse formato que mostramos no print é conhecido como “editor antigo“. Você saberá identificar quando surgir essa tag:
    Enfatizamos esse ponto, pois existe no RD Station a edição de e-mail marketing no formato “drag & drop“. Para você que não está habituado ao termo, basta colocar no google que irá surgiu esse resumo:
    Por isso, quando tiver editando o seu e-mail no RD ele poderá aparecer assim:
    Essa edição atual do E-mail do RD Station é bem moderna, intuitiva e bacana de trabalhar no dia-a-dia. Lembrando que provavelmente é nessa tela que você gastará mais tempo na edição do seu e-mail, afinal é onde iremos trabalhar o conteúdo.
    Na próxima etapa iremos selecionar os destinatários da peça que está sendo criada:
    Aqui você poderá optar por enviar para uma ou mais listas de segmentação (como mostramos no print), enviar para toda a base, ou filtrar destinatários, que significa que você pode adicionar comandos para segmentar manualmente Leads. Esse última opção é a que menos usamos, por padrão, ou disparamos para toda a base ou para uma lista de segmentação montada.
    Aqui o RD mostra uma separação que é importante você entender:
    • Leads Engajados: São aqueles Leads que abriram ou clicaram em algum dos e-mails que você enviou para eles nos últimos meses;
    • Leads indeterminados: Estes Leads representam pessoas que nunca receberam seus e-mails pelo RD Station;
    • Leads Desengajados: Estes Leads representam pessoas que não abrem seus e-mails há algum tempo;
    • Leads Inválidos: São os Leads que não irão receber o disparo, pois já pediram descadastro da sua base.
    Agora o próximo passo é revisarmos as informações na etapa “resumo”Agora o próximo passo é revisarmos as informações na etapa “resumo”:
    Aqui temos o resumo das configurações da campanha, que são: o nome do seu e-mail (como aparecerá no RD), o nome e e-mail do Remetente (como aparecerá para quem receber). Ainda temos a revisão do assunto do e-mail (momento que o RD ajuda a revisar o tamanho indicado – que é não passar de 70 caracteres).
    Um ponto muito importante que mostramos no print é revisar o seu texto simples (plain-text) com a última versão da criação do seu conteúdo. Texto simples é como irá aparecer o seu e-mail caso nenhuma imagem abra. Ter o texto simples completo e revisado com o conteúdo é uma forma de diminuir as chances do seu e-mail cair em SPAM.
    Indicamos também a usar o teste de envio, mandando para um e-mail pessoal seu e verificar como ficou a versão final. Aqui, nós passamos o e-mail para três pessoas revisarem: um designer, quem criou a peça e alguém “chato” com o português. Pedimos para todos lerem o texto e testarem os links da peça..
    A última etapa (envio) não tem mistérios, é onde escolherá entre “Salvar e Sair”, “Agendar o disparo” ou “Enviar agora”. Aqui normalmente perguntam pra gente qual o melhor horário para disparar um e-mail. Esse é um assunto que debatemos no nosso Guia de E-mail Marketing, que indicamos como leitura complementar.
    O nosso próximo assunto será base de Leads, e como ela está interligada com a Segmentação de Leads e Automação de Marketing. Vamos em frente?
    Por se tratar de uma ferramenta “tudo-em-um” de Marketing Digital, temos várias soluções em uma, e uma integração entre elas. Por isso vamos começar agora por falar da “Base de Leads” dentro do RD Station e depois avançar em “Segmentação” e “Automação”.
    Começando, a base de Leads é um “CRM” onde ficam todos os seus contatos (Leads) gerados ou importados. Ali você poderá fazer a gestão desses Leads.
    Para acessar basta ir no item do menu superior “Relacionar > Base de Leads”.
    Quando chegamos na feature, temos quatro itens (Leads | Empresas | Importações | Exportações), além de um buscador e o total de Leads que você tem na sua base. Além disso já são mostrados os últimos Leads que fizeram uma conversão (formulários, Landing Pages ou Importação). É válido citar ainda que você pode ordenar a listagem pela última conversão, ou pelo Lead Scoring (perfil ou interesse).
    Para começarmos a entender essa parte da ferramenta observe que temos dois campos, a “Busca” e um dropdown “Todos os contatos da base de Leads”.
    Nesse dropdown você encontra algumas separações prontas e também separações das configurações que você montou na ferramenta de Segmentação de Leads. Por hora, vamos entender alguns comandos do item busca.
    O que você vai mais usar no campo de busca é pesquisar o e-mail de um Lead que precisa fazer uma determinada ação. Mas existem outros comandos menos conhecidos que podem ser usados ali, como por exemplo:
    • cargo ~ gerente – Leads que possuem exatamente o texto gerente (uma resposta que gerou no “Campo Personalizado”);
    • formulario ~ “sexo: feminino” – Leads que preencheram o campo sexo do formulário com o valor feminino;
    • evento=”evento” – Leads que converteram em um evento (ou seja, o ID de uma Landing Page ou API – integração);
    • tag=”xyz” – Leads marcados com a tag xyz.
    • querem_receber_email=nao – Leads que optaram por não receber mais e-mails;
    • fonte=organico | fonte=site | fonte=direto | fonte=campanha | fonte=e-mail – Leads que converteram através de determinada fonte de tráfego.
    Sim, essa orientação é um pouquinho mais avançada (para quem já está usando o RD e está habituado a buscar essas informações), então vamos voltar ao básico e pesquisar um e-mail da base. Nesse caso, coloco um e-mail e aperto enter. Vai aparecer assim o resultado:
    O exercício foi para entendermos essa opção do buscador. Ainda tem um elemento chave, que é o “Ações” ali no canto superior direito do nosso print acima e voltaremos nessa opção depois.
    Indiferente de ter buscado o e-mail pelo campo de busca ou ter usado uma seleção, existe um nível de avaliação que é a “Ficha do Lead”. Na prática, clicando no nome do Lead você pode acessar a ficha das informações do Lead.
    Na ficha do Lead temos uma série de informações.
    No topo, algumas vezes aparecerá o avatar do Lead (o RD irá puxar das redes sociais através do e-mail). Ao lado temos um resumo com Nome, Empresa, Estágio do Funil e Dono do Lead. O mais importante dessa parte são os dois botões “Marcar uma venda” e “Marcar Oportunidade”, que é onde você está administrando o processo de vendas.
    Quando clicamos no botão editar, onde usando ele poderá acessar e atualizar os Dados do Lead. Também poderá mudar o Dono do Lead e Estágio do Funil. Mas o que significa isso?
    Existem quatro estágios no RD: Lead > Lead Qualificado > Lead Oportunidade > Venda (cliente).
    • Lead é qualquer contato que entrou na sua base (preenchendo um formulário integrado, você adicionando manualmente as informações ou importando uma Lista);
    • Lead Qualificado é o mais “difícil: de definir, já que é uma decisão de cada empresa. Costumamos considerar por aqui que Lead Qualificado é aquela pessoa que tem perfil de Persona;
    • Lead Oportunidade é o Lead que vendas está abordando. Alguém do comercial está seguindo o processo de atendimento para vender a sua solução. Se você é um e-commerce, pode ser alguém que começou um carrinho, mas não finalizou;
    • Venda (cliente) é o Lead que já comprou de você, e agora entrou para um estágio diferente (retenção).
    Entender essas etapas e como administrá-las no RD Station é o ponto chave da gestão dessa feature. Só que temos outros elementos, menores mas importante também, como vamos mostrar em frente.
    Criar esse conteúdo foi um desafio, mas fomos além!
    Lançamos um treinamento online chamado RD Hacks, com mais de 15 horas de vídeo-aula, onde explicamos os conceitos do Inbound, mostramos os controles que usamos e principalmente como aplicar, como operacionalizar dentro do RD Station. Conheça mais e faça esse investimento para sua carreira e empresa!
    ? RD HACKS ?
    Você tem dúvidas? Deixe um comentário aqui: ?
    VOCÊ AINDA TEM FÔLEGO PARA MAIS? 😛
    Reunimos nesse ebook dicas pontuais com as melhores práticas que aplicamos no uso do RD Station. Confira! CHECKLIST: 8 CUIDADOS PARA EXPLORAR AO MÁXIMO O SEU RD STATION
    BAIXAR CHECKLIST GRÁTIS
    mais2x