Blog, SEO,

Como a velocidade do site pode impactar em SEO?

Por Content em 24 de agosto de 2018
No artigo de hoje vamos explicar melhor como a velocidade do site é importante para o SEO e para o bom ranqueamento de suas páginas. Confira!
Leitura de 5 minutos
Como a velocidade do site pode impactar em SEO?
5 (100%) 1 vote

Deixe-me começar este artigo com uma simples pergunta: quando você está navegando na internet – seja no celular ou mesmo em um notebook – em busca de uma informação, quanto tempo você está disposto a esperar até que o site carregue por completo?

Se você respondeu 5 segundos ou mais, é porque, provavelmente, você é uma pessoa bastante paciente (ou está muito desesperado para ler o conteúdo). Algumas pesquisas mostram que se um site leva mais de 3 segundos para carregar, 53% das pessoas desistem da navegação. Ou seja, deu para perceber que a velocidade do site é um fator bastante importante para uma boa experiência do usuário, não?

E essa não é a única razão pela qual você deve investir esforços para otimizar a velocidade do site. Esse aspecto também é muito importante para ajudar suas páginas a terem um bom ranqueamento no Google e em outros mecanismos de busca.

Não entendeu muito bem? Não tem problema, no artigo de hoje vamos explicar melhor como a velocidade de carregamento é importante para o SEO e para o bom ranqueamento do seu site. Confira!

De que forma a velocidade do site influencia no SEO?

Como você já deve imaginar, o algoritmos de SEO do Google levam em conta mais de 200 aspectos na hora de ranquear uma página em suas plataformas de buscas. No entanto, de uma maneira bem geral, todos eles são criados para fornecer uma boa experiência ao usuário.

Afinal de contas, as pessoas só utilizam o Google porque, de fato, encontram aquilo que procuram, correto? Por exemplo, se você fizer uma pesquisa e não encontrar um conteúdo relevante – ou então, ainda que o material seja bom, o site ofereça uma péssima usabilidade -, pouco a pouco você irá deixar de pesquisar, não?

E é exatamente na busca de oferecer a melhor experiência que, desde 2010, o Google anunciou que a velocidade de carregamento de um site passaria a contar como um critério de relevância na hora de indexar as páginas. E a iniciativa deu tão certo que em julho de 2018, a empresa também começou a usar a velocidade de abertura de páginas mobile também como um fator de ranqueamento.

Ou seja, a velocidade do site é, de fato, algo que pode contribuir diretamente para você conquistar melhores posições no Google.

Além disso, outro critério de relevância é o quanto o seu conteúdo é relevante para o usuários. Mas como os algoritmos do Google identificam isso?

Bom, são várias possibilidades – e provavelmente nós nunca saberemos todos eles -, mas o tempo de permanência e navegação da página é uma delas. Logo, se 53% dos usuários – como mencionamos acima – desistem de acessar o conteúdo do seu site depois de alguns segundos de carregamento, o bounce rate (taxa de abandono) será maior, prejudicando o SEO.

4 práticas para otimizar a velocidade de carregamento do seu site

Agora que você já entendeu a importância de investir na velocidade do site para melhorar o SEO, está na hora conhecer algumas práticas que vão otimizar e acelerar o carregamento das suas páginas.

Teste e acompanhe a velocidade do seu site

Para conferir que tudo está correndo conforme o planejado, é interessante testar periodicamente a velocidade do site. Para isso, existem ferramentas como o Google PageSpeed Insights e o GTmetrix.

O Google PageSpeed Insights, na verdade, é mais recomendado quando você quer analisar e buscar melhorias para a página. Isso porque, ao inserir o link, a ferramenta lista uma série de itens que você “deve corrigir”, “considere corrigir” e também quais os pontos positivos.

Já o GTmetrix, sim, é capaz de avaliar o tempo de carregamento da página e o número de requisições para o carregamento, por exemplo.

Otimize as imagens

As imagens, dependendo de suas configurações, podem comprometer – e muito – a velocidade do seu site. Portanto, é essencial otimizar as fotos que serão publicadas. Afinal, você não quer o usuário leve alguns minutos para (ou desista de) abrir suas páginas e conferir tudo o que você tem a oferecer, quer?

Habilite o cache do navegador

Toda a vez que um site é acessado, o seu conteúdo é baixado de maneira temporária no dispositivo. Dessa maneira, depois de algum tempo, se o usuário acessa novamente o endereço (utilizando o mesmo navegador e aparelho), a página levará menos tempo para carregar, levando em conta que os arquivos já estão salvos em cache.

Reduza os redirecionamentos

Muitas vezes, quando você acessa uma página, são feitos redirecionamentos de uma URL para outra. Isso pode ser feito vários motivos: indicar novo endereço de conteúdo, links parametrizados ou mesmo corrigir diferentes tipos de acesso.

Mas, independente da razão, esses redirecionamento aumentam o tempo de carregamento da página, o que pode comprometer o SEO – ainda que o conteúdo esteja otimizado e seja relevante para o seu público.

Ou seja, evite redirecionamentos, a menos que eles sejam importantes para a sua estratégia.

Evite recursos desnecessários

Por fim, evite adicionar recursos desnecessários na sua página. Espaços em branco no html, múltiplos arquivos de estilo (css), plug-ins e extensões são elementos que ocupam espaço, pesam páginas e, é claro, tornam o carregamento do site mais demorado.

Então já sabe: avalie a estrutura da página e mantenha apenas o que for relevante para a sua audiência.

É essas quatro dicas não esgotam todas as práticas de otimização, mas já são um pontapé inicial para você investir em otimizar o SEO de suas páginas. Espero que as dicas tenham sido úteis!

E você, tem alguma outra sugestão para compartilhar conosco?

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Content

Content

Artigo produzido pela nossa equipe de Content Marketing.
Content