Blog, Email Marketing,

SPAM E-MAIL: Como funciona e como evitar que o seu e-mail vá para o SPAM

Por Shymenne Siqueira em 12 de dezembro de 2018
Conheça as principais características do SPAM e-mail, porque ele é tão prejudicial e de que forma evitar que o seu e-mail vá parar na caixa de SPAM de seus leads e clientes.
Leitura de 7 minutos
SPAM E-MAIL: Como funciona e como evitar que o seu e-mail vá para o SPAM
5 (100%) 2 votes

De forma resumida, o SPAM é aquela mensagem que chega na caixa de e-mails do usuário sem sua prévia autorização e interesse. Normalmente, com propagandas e links bastante suspeitos.

Mesmo assim, em alguns casos, aquele e-mail que você preparou com todo cuidado e foi autorizado pelo destinatário acaba caindo no SPAM. Como evitar que isso aconteça?

No artigo de hoje vamos falar sobre as principais características do SPAM e-mail, porque ele é tão prejudicial e de que forma evitar que o seu e-mail vá parar na caixa de SPAM de seus leads e clientes. Confira!

SPAM = Monty Python + presunto

Dentre as diversas versões sobre a origem do nome SPAM, a mais aceita envolve uma marca de presuntos enlatados americana e o programa de humor Monty Python.

A marca em questão é a SPAM, uma abreviação de spiced ham (tradução: presunto apimentado),ou seja SPiced hAM.

E o que Monty Python tem a ver com isso?

É que durante um quadro do programa, uma cena mostrava uma senhora lendo o cardápio de uma lanchonete no qual todos os pratos eram acompanhados pelo presunto SPAM.E mesmo a personagem dizendo que não gostava e não queria SPAM, as outras pessoas continuavam insistindo no “acompanhamento”.

Dessa forma, após uma enquete do grupo Monty Python, o termo SPAM acabou virando sinônimo de alguma coisa ruim que os outros insistem em “empurrar” para você.

O que caracteriza um SPAM?

Todo o tipo de mensagem enviada em massa e sem a solicitação prévia dos destinatários é considerada SPAM.

A grande questão é que, muitas vezes, a intenção de quem enviou não era essa e, por alguma razão (que vamos descobrir mais abaixo) o e-mail foi considerado automaticamente como um SPAM pelo provedor.

Uma das principais razões pela qual um e-mail é considerado SPAM está relacionado a configuração dos filtros de e-mail anti-SPAM. E evitar isso não depende só do destinatário, pois está diretamente relacionada a utilização de boas práticas pelos remetentes.

Tipos mais comuns de SPAM

Alguns tipos de e-mail tem a maior chance de serem considerados como SPAM por provedores. São eles:

Propagandas

Talvez o tipo mais comum de SPAM e-mail seja aquele repleto de propagandas, enviado por empresas pouco conhecidas ou novas no mercado. Isso acontece principalmente porque essas empresas compram listas de e-mail ao invés de conquistá-las.

Boatos

Histórias falsas, com tons sensacionalistas e com o intuito de fazer com leitores compartilhem e encaminhem a mensagem para seus outros contatos.

Correntes

Uma das formas mais antigas de SPAM e muito semelhante aos boatos, as correntes também induzem os destinatários a encaminhar a mensagem. Normalmente, esse tipo de e-mail promete algum benefício ou prêmio para quem encaminhá-lo para X pessoas. Nem precisa dizer que isso é mentira, né?!

Golpes

Ofertas enganosas que levam o usuário a um site clonado ou mesmo um e-mail que se passa como se tivesse sido enviado por alguém da sua lista ou amigo. Esse tipo de SPAM é um dos mais perigosos, pois tem como objetivo roubar dados e senhas.

Vírus maliciosos

Esse tipo de e-mail busca fazer com que o destinatário baixe algum arquivo malicioso, como boletos e documentos. Tudo falso, é claro, e repletos de vírus!

Como evitar que seu e-mail vá para o SPAM?

Ok! Já sabemos que os e-mails que você envia não se encaixam em nenhum desses listados acima, certo? Bom, espero que sim!

Angry D&D GIF by Hyper RPG - Find & Share on GIPHY

Afinal de contas, o SPAM e-mail pode prejudicar muito o seu negócio, colocando em risco a segurança dos dados pessoais e empresariais, a integridade de seus e-mails e da própria marca, e também o IP de sua ferramenta de envio e automação.

Cuide bem do seu e-mail marketing

Como sabemos, o e-mail marketing é uma das principais e mais poderosas ferramentas do marketing digital e por isso, é de extrema importância que essa mensagem chegue bem direitinho na caixa de entrada do seu público-alvo.

E para ajudar você a fazer com que seu e-mail marketing chegue na caixa de entrada e cumpra o seu papel, preparamos algumas dicas matadoras. Confira:

1. Escolha bem a sua ferramenta de envio

É preciso conhecer muito bem a reputação da empresa que você irá contratar para realizar o envio de e-mails em massa. As sugestões são: fazer uma pesquisa no Google e conversar com profissionais que já trabalham com a ferramenta.

Além disso, pesquise a avaliação do Internet Protocol – IP – que irá enviar os e-mails. Se você é iniciante, busque o suporte do canal de atendimento e questione sobre a reputação do endereço de IP. Outra opção é utilizar o SenderScore.org, um serviço que monitora e avalia a reputação de envio de IPs.

2. Conteúdo de qualidade e no equilíbrio

Nem só de lindas imagens sobrevive um e-mail marketing. Uma das boas práticas recomendadas é o cuidado em entregar um conteúdo de texto de qualidade, com uma boa interação com as imagens.O ideal é encontrar um equilíbrio, ou seja: utilizar 40% de imagem e 60% de texto.

Além disso, busque sempre utilizar um layout responsivo, pois os acessos via mobile crescem a cada dia.

3. Dê total atenção ao assunto do e-mail

Existem uma série de palavras e expressões que deveriam ser proibidas no assunto de um e-mail marketing. São elas:

  • Palavras-chaves relacionadas à vendas: compre, aproveite, oferta, promoção, entre outras…
  • O senso de urgência dado por algumas palavras pode até ser recomendado no conteúdo, mas no assunto do e-mail podem ser perigosas: última chance, urgente, 24 horas…
  • As call to actions, assim como as palavras que dão senso de urgência, podem ser encaradas como SPAM, já que tem como objetivo a persuasão do usuário: clique, assine, veja…
  • Expressões relacionadas a oportunidade de emprego e de capacitação também devem ser evitadas: oportunidade de trabalho, vagas, curso…
  • Palavras que podem sugestionar que o destinatário irá ganhar dinheiro ou ter vantagem sobre algo também são arriscadas: renda extra, trabalhe em casa, dinheiro rápido…
  • Outro perigo são palavras relacionadas a promessas de estética e emagrecimento: emagreça, perca peso, fique sarado…

4. Escolha o HTML

Um estudo realizado pela Hubspot comprovou que os leitores preferem receber e-mails em formato HTML. Isso significa que, esses e-mails em HTML possuem uma taxa de abertura bem maior que aqueles que tem apenas texto.

Além disso, o HTML garante que, mesmo que o leitor (ou seu provedor) não autorize a exibição das imagens, ele receba o conteúdo.

5. Conquiste uma boa avaliação dos provedores de e-mail

Como você já sabe, os provedores de e-mail possuem filtros anti-SPAM e a reputação dos seus e-mails está diretamente relacionada ao bloqueio ou não de suas mensagens.

Para conquistar uma boa reputação, os provedores analisam uma série de fatores, por exemplo:

  1. Taxa de reclamações de recebimento e de conteúdo;
  2. Taxa de usuários desconhecidos;
  3. Infraestrutura de envio;
  4. Índices de SPAM traps;
  5. entre outros.

Uma das formas de avaliar se seu e-mail tem ou não uma boa reputação é contar com ferramentas como o SenderScore.org, que já citamos mais acima.

6. Tenha seu próprio mailing

Um dos maiores erros que uma empresa que investe em marketing digital pode cometer é comprar listas de e-mails.

Isso porque a maioria desses dados é formada por leads desengajados, em alguns casos inexistentes, ou que dificilmente poderão ter interesse em seu serviço ou produto.

Se mesmo assim você ainda tem dúvidas sobre essa prática clique aqui e descubra toda a verdade sobre comprar listas de e-mail.

7. Não se esqueça do opt-in e opt-out

Para que você converta um visitante em lead é preciso que ele encontre o local onde deixar seus dados para o recebimento de seus e-mails, por isso, garanta um opt-in em seu site.

Ao mesmo tempo, você deve dar ao seu lead a oportunidade de deixar de receber os seus e-mails e é aí que entra o opt-out nas suas mensagens.

Conclusão

Entre todas as dicas de boas práticas de e-mail marketing, uma merece maior atenção: a produção de conteúdo.

Tenha sempre em mente que quando um lead aceita receber os seus materiais ele está em busca de conteúdos relevantes, que definitivamente irão ajudá-lo a resolver um problema. Por isso, capriche nas informações, entregue valor, atenção com as formas de apresentação e na qualidade do material enviado!

Em nosso blog você encontra uma série de artigos e materiais que podem ajudar você a criar conteúdos e e-mails marketing incríveis. Fique ligado!

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Shymenne Siqueira

Shymenne Siqueira

Content Expert em Conexorama
Jornalista de formação, apaixonada por marketing digital, redes sociais, memes, futebol e pão de queijo, uai!
Shymenne Siqueira