Blog, SEO,

SEO 2020: as 6 maiores tendências para esse ano

Por Francis Scheid em 3 de janeiro de 2020
Leitura de 7 minutos

O final e início de ano nas empresas costumam ser um período de planejamento para o novo ano que chega.

Mas para isso, refletir sobre o que se fez e sobre o que se quer fazer, sozinho, não basta.

Num mercado cada dia mais dinâmico e mutável, fazemos questão de lembrar no header de nosso blog: parar de aprender não é uma opção.

As mudanças que ocorrem são impulsionadas pelas novas tecnologias e as mudanças nos comportamento dos consumidores.

Se você não quer ficar fora dessa corrida pelo top 3 (ou top 1) na SERP, você precisa acompanhar o que espera você em 2020. Será que a sua empresa está preparada?

Acompanhe algumas tendências que esperam você neste ano.

1. Pesquisa voltada para a intenção

Cada dia menos os produtores de conteúdos devem se dedicar a escrever para alguma palavra-chave, mas sim, para responder dúvidas reais.

Há três mecanismos famosos utilizados pelo Google para evitar o ranqueamento de artigos que apostam na alta concentração de palavras-chave como estratégia.

O Neural Matching (inner kitchen do Google), que é utilizado para descobrir o significado da consulta, o RankBrain que, configura a SERP de acordo com os dados coletados sobre o comportamento do usuário, e mais recentemente, a atualização BERT.

Essa atualização parte da premissa que dúvidas que perguntas são feitas de forma diferente entre pessoas e as buscadas na internet.

No primeiro caso normalmente a pergunta é melhor contextualizada e mais explicativa, no segundo palavras-chave são pesquisadas.

Portanto, pela falta de contexto das perguntas nos buscadores, oferecer apenas repostas para a palavras-chave pode ser um erro.

O que se buscou com essa otimização foi contextualizar termos de busca.

Por exemplo: buscar “passagem de Florianópolis” e “passagem para Florianópolis” são coisas muito diferentes.

Pesquisar sobre como ser um “Gestor de qualidade” e como ser um “Gestor da qualidade” também.

A tendência, com isso, é que possivelmente focar unicamente em palavras-chave possa não ser uma estratégia tão interessante.

Novamente precisamos recorrer e apostar em conteúdo de qualidade e relevância, dando um pouco menos importância para a palavra-chave (em si mesma), e se interessando de verdade por aquilo que o seu potencial cliente está buscando e suas dores.

Os projetos de SEO aqui na Conexorama funcionam quanto mais engajado está o cliente e seu time comercial com o projeto.

Com esse casamento, é possível que o comercial de uma empresa traga insights incríveis e relevantes para a produção de conteúdo.

Outra dica é redigir junto aos conteúdos a meta title e meta description, sempre se atentando aos termos semânticos ligados ao seu conteúdo.

2. Pesquisa por voz

Ainda seguindo a linha da primeira tendência, pesquisas com ferramentas de voz como Google Assistant, Siri e Alexa são cada vez mais utilizadas para realizar buscas.

De acordo com pesquisa divulgada pela Forbes, 27% da população global online faz pesquisas utilizando a voz em  pesquisas online, e conforme previsto pela ComScore, em 2020 essas buscas devem passar dos 50%.

Isso corrobora com pesquisa da Forbes que revela que 34% dos usuários de internet se dizem interessado em adquirir um assistente inteligente controlado por voz.

Esse ponto se relaciona e reforça com a necessidade de construir conteúdo não levando em conta apenas a palavra-chave para a qual quer se ranquear pois os termos de busca por voz normalmente são mais contextuais do que palavras-chaves simples.

3. Consultas com zero cliques

De acordo com levantamento feito pela Jumpshot em 2019, no mês de Junho de 2019 mais da metade das pesquisas do Google não resultam em clique nenhum.

Isso quer dizer que ao longo do tempo, cada vez mais as perguntas devem ser respondidas na própria SERP.

Por um lado isso é ruim, pois a diminuição de acessos a partir da SERP pode diminuir a quantidade de visitantes em seu site.

Por outro lado, o tipo de visitante que consegue ter sua dúvida sanada só em pesquisar no Google (uma resposta curta ou algum número de telefone, por exemplo) provavelmente não seria uma conversão qualificada em seu site.

Mesmo com a redução de número de visitantes, é importante que seja o seu site ou blog respondendo a dúvida. 

Você está apresentando seu nome para o mercado e criando uma familiaridade. Isso pode ser interpretado como uma nova forma de se gerar autoridade e relevância.

Isso nos leva a outro ponto.

4. Rich snippets & featured snippets

Num contexto onde as informações estão cada vez mais expostas na SERP, oferecê-las em seu site da forma correta e relevante é fundamental.

Há duas formas interessantes de ter um lugar ao sol: com as Rich Snippets e as Featured Snippets.

As Rich Snippets são “fragmentos ricos” que o site oferece na SERP com informações relevantes que poupam o usuário de entrar no seu site para extraí-las.

Avaliação da sua empresa, caixa de procura dentro do site, produtos, data de eventos, receita melhor votada, categorias de seu site, etc.

Tudo isso são Rich Snippets que o Google implementou para deixar a navegação cada vez melhor no buscador.

Rich Snippets

Cabe a você saber se o seu site ou conteúdo estão dentro dessa realidade e se utilizando de Rich Snippets.

Caso não estejam, vale avaliar quais Rich Snippets são interessantes para você e aplicá-las no código HTML de seu site por meio de dados estruturados.

Seu objetivo é dar uma forcinha para o Google encontrar as informações necessárias.

No caso do Rich Snippets das categorias no site (do print acima) não é necessário esse código, apenas uma boa organização de suas sessões já basta para o Google apresentar as categorias mais acessadas e relevantes de seu site.

Ter os dados de seu site estruturados é cada vez mais importante!

Já as Featured Snippets são blocos de informações que aparecem na parte de baixo da caixa de buscas do Google com informações resumidas e listadas sobre o que você pesquisou. Quer ver na prática?

Featured Snippets

Você adquire Featured Snippets para o seu site utilizando pontos e marcadores nos tópicos que quer destacar, assim o Google pode visualizá-los com maior facilidade.

Isso não quer dizer que você vai conseguir uma featured snippet, mas aumenta suas chances.

Outra forma de se destacar na SERP é adicionando uma FAQPage schema para que sua página possa figurar no Google com estrutura parecida com essa:

FAQPage schema

5. Diversificação de conteúdo

Não é de hoje que a SERP apresenta diferentes formas de conteúdo para pesquisas simples.

Se você pesquisar por “foie gras” no Google você deve encontrar uma variedade de conteúdos apresentados de formas diferentes, veja:

Resultado de pesquisas do Google com imagens

Resposta Google com perguntas e vídeosResultado de pesquisas padrão do Google
A SERP cada vez mais variada em ofertas de conteúdos nos ensinam que devemos não focar em apenas uma estratégia de conteúdo, mas diversificá-las o quanto for possível e de forma estratégica. Isso inclui também a otimização de buscas para elementos como imagens e vídeos.

6.E.A.T

Essa sigla significa: Especialização, Autoridade e Confiabilidade.

No ano de 2019 o Google revelou que essa é uma tríade fundamental para o seu algoritmo.

Desde 2018 tem se percebido que conteúdos de pouca qualidade tem sofrido penalizações em ranqueamento.

Ser especialista, ter autoridade e ser confiável para falar sobre um determinado tema é cada vez mais importante para SEO.

Em 2018 a YMYL, uma atualização do algoritmo do Google, passou a penalizar, por exemplo, sites e autores que não sejam confiáveis, especialmente em assuntos delicados como saúde e jurisdição.

E o que já é certo?

Por fim, creio que não seja mais uma tendência, mas sim algo que o seu site já precisaria ter implementado (se não o tem) é sua adaptabilidade a dispositivos móveis.

O mesmo vale para a sua velocidade de acesso. Poucos segundos de demora pode significar uma conversão não realizada em seu site e uma taxa de rejeição mais elevada.

Esses dois “pequenos errinhos”, a falta de adaptabilidade de demora no carregamento, têm cada vez mais sido mais penalizado pelos buscadores. Fique atento a isso.

Você possui mais alguma tendência que acabei por não comentar?

Fique livre para comentá-la aqui embaixo.

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Francis Scheid

Customer Success Manager em Conexorama
Formado em Comunicação Social, tenho um profundo interesse por Marketing e Publicidade. Apaixonado pelo aprimoramento constante e por ideias fora da curva e desafiadoras, acredito que tudo e todos têm em si a capacidade de nos ensinar algo.
Francis Scheid