Blog, Novidades, Relacionamento,

RH estratégico: como a gestão de pessoas pode impactar nos resultados da empresa

Por Antonio Marinho em 29 de maio de 2019
Leitura de 7 minutos

Recentemente (não tão recente assim) entramos em um colapso chamado crise econômica, e pude observar muitos dos meus colegas da área de Recursos Humanos sendo dispensados para redução dos custos. Por mais que as grandes empresas tenham investido em um RH estratégico, muitas organizações optaram por cortar recursos de onde não enxergavam lucro. A gestão de pessoas foi uma delas e, neste artigo, vou tentar explicar qual o impacto dessa decisão no dia a dia de uma empresa.

A área de Recursos Humanos possui duas diretrizes básicas: o RH estratégico e o RH Operacional. Assim, é importante abordarmos e esclarecermos essas diferenças para que vocês possam entender como foram decididos os desligamentos em período de crise.

O RH Estratégico é uma área com olhar holístico para com a empresa. Ele busca entender o negócio e trabalhar alinhado com os objetivos individuais, de equipe e da organização como um todo, visando difundir a cultura da empresa desde o processo de recrutamento e seleção, captando e engajando talentos com suas ações de desenvolvimento contínuo. A informatização dos processos alinhada a esse RH mais estratégico, contribui para que o profissional da área consiga dedicar mais tempo para buscar soluções e inovações, tirando o foco apenas dos cálculos trabalhistas.

Já o RH Operacional, que também é conhecido como Departamento Pessoal (DP), é o setor voltado para parte burocrática. É ele o responsável pelos cálculos trabalhistas e tratativas junto aos sindicatos. Por mais que os softwares para execução dessas atividades existam há muitos anos, algumas empresas ainda realizam cálculos manuais, lançamentos de informações apenas em planilhas. Esses conhecimentos foram valorizados por empresas pouco estratégicas, visando manter o DP e eliminar o RH, pelo simples fato de trabalhar diretamente com um dos maiores pesos do faturamento: a folha de pagamento.

Não estamos aqui para julgar qual diretriz é mais ou menos importante, pois acredito que ambas têm um peso igual e essencial dentro das organizações. No entanto, gostaria de colocar uma reflexão: como pode uma empresa pensar estrategicamente se o foco fica unicamente voltado para a folha de pagamento, sem a preocupação em valorizar o capital humano?

Principais diferenças entre RH Estratégico e RH Operacional

Folha de pagamento

 

O RH Operacional focado em cálculos trabalhistas acaba tendo muito retrabalho, uma vez que, muitas organizações ainda fazem cálculos à mão ou em planilhas. Essas empresas gastam muito mais tempo com conferências para eliminar falhas operacionais. Já o RH estratégico, investe em softwares ou terceiriza a mão de obra para empresas especialistas nesses cálculos e que também utilizam softwares de gestão. A vantagem é que o tempo gasto com atividades operacionais podem ser investido em outras prioridades, como por exemplo, atualização, inovação e engajamento dos talentos da empresa.

Benefícios

O RH Operacional oferece apenas o que é determinado por leis ou convenções sindicais, tirando a empresa da competitividade para atrair talentos. O RH Estratégico faz um estudo minucioso entre seus talentos e a localidade que está inserida. Com essas informações em mãos, é possível ter visão de quais benefícios serão possíveis atrair e engajar.

Recrutamento e seleção

Como o RH Operacional não conta com entendimento do negócio da empresa e os objetivos traçados, realiza um processo de recrutamento e seleção sem se preocupar com o fit cultural. Esses processos costumam ser mais rápidos, porém com grande chances de haver um turnover.

Entendendo e vivenciando a cultura da empresa, o RH Estratégico tem um processo mais assertivo, criando e mantendo um banco de talentos, facilitando a captação e o mais importante de tudo: o engajamento. Tudo isso com o auxílio de softwares ou planilhas bem elaboradas para consultas rápidas e amostragem ao gestor da área solicitante.

Indicadores de desempenho

O RH Estratégico utiliza diversos KPI’s para mensurar o desempenho da equipe, levando em consideração as diretrizes da empresa.

 

É por meio dessas ferramentas que são desenhadas ações estratégicas e campanhas para o desenvolvimento do colaborador. Já o RH Operacional, esse já não utiliza KPI’s, impossibilitando a visualização do desempenho e de ações para melhoria.

Gestão de desempenho

Adivinha qual o RH que não realiza gestão de desempenho? Isso mesmo, o RH Operacional. E isso não acontece por falta de vontade da gestão, mas por falta de tempo. Algumas empresas que operam da forma antiga e que tentam fazer gestão de desempenho dos funcionários, acabam tornando esse processo burocrático, só “pra dizer que faz”, sem levar em conta os indicadores para desenvolvimento.

O RH Estratégico utiliza softwares para a gestão de desempenho, isso é feito com base nas competências, e através desse processo os gestores conseguem acompanhar o desenvolvimento de toda equipe.

RH estratégico gera lucro e fortalece a cultura da empresa!

Após ter demonstrado a vocês a diferença dos processos para cada diretriz da área de Recursos Humanos, acredito que ficou evidente qual é o que mais dá retorno às empresas, não é mesmo? E também é possível ter uma ideia de como as empresas que demitiram os profissionais de RH ficaram.

Essas organizações ficaram navegando sem ter um capitão, sem indicadores que mostravam que estavam em caminho certo. Por esse motivo, logo após o boom da crise e a dispensa desses profissionais, vimos algumas empresas voltarem atrás e retomarem a contratação de profissionais qualificados. O objetivo da recontratação é justamente organizar a casa no meio do caos e buscar novamente o crescimento, valorizando seu maior capital: o humano.

Hoje temos profissionais de RH em todos os tipos de empresas, inclusive nas pequenas, mas não por luxo, mas por necessidade de ter alguém com um olhar mais humano, que saiba fazer a gestão de pessoas diariamente e não apenas na hora de fechar a folha de pagamento.

Gestão de recursos humanos e softwares de gestão

A utilização de um software de Gestão de Pessoas está cada dia mais essencial, devido a diversos fatores como, por exemplo, melhorar a eficácia da gestão, diminuição no tempo dos processos, amostragem rápida e precisa para se criar planejamento estratégico, direcionamento das atividades e até mesmo a possibilidade de toda equipe participar ativamente dos processos e das escolhas de gestão.

Se você tem uma empresa e está buscando um desenvolvimento empresarial mais acelerado e não possui um profissional de recursos humanos, já pensou na ideia de se ter alguém contribuindo no desenvolvimento de seus talentos? Se ainda não pensou, acredito que após esse artigo começará a fazer todo sentido.

Aqui na Conexorama começamos a trilhar o caminho para o RH mais humano e a cuidar melhor dos nossos talentos. Sou profissional de recursos humanos há 6 anos e o mais novo contratado na Conexorama. Para toda equipe fazia todo sentido trazer alguém que estivesse com o foco total no desenvolvimento dos nossos Conekiridus, já estamos trilhando caminhos, podemos dizer bem floridos, mas também muito desafiadores. Tudo isso sem abrir mão do respeito a individualidade e dualidade de cada ser que hoje faz parte de nossa equipe.

Pra mim, é muito gratificante ter sido o escolhido a ser o profissional que terá todos esses desafios. No entanto, o que é mais gratificante é ter encontrado uma equipe muito engajada e cheia de vontade para buscar o desenvolvimento contínuo para entregarmos o melhor resultado não só internamente, mas para todos os nossos clientes.

Ficou com alguma dúvida sobre RH estratégico ou gostaria de alguma informação de como realizar uma gestão de pessoas dentro de sua empresa, eu estarei aqui para ajudá-los. Afinal o que faço é com amor. Que trabalho lindo de desenvolver pessoas, não é mesmo?

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Antonio Marinho

Human Resources Analyst em Conexorama
Atuante na área de Desenvolvimento Humano há 6 anos, amante do que faz, formado como Coach e Analista Comportamental pelo Instituto Brasileiro de Coaching. Me interesso muito por leituras na área da Psicologia, por isso sou disseminador do assunto da Psicologia Positiva dentro das organizações. Sou fundador do projeto RH COM ALMA, humanizando processos e pessoas. Amante de praia e natureza, buscando sempre estar em contato pleno, às vezes abraçando árvores e falando com os animais. Empatia e altruísmo são os adjetivos que descrevem quem eu sou, e levo isso para todos que estão a minha volta.
Antonio Marinho