Blog, Email Marketing,

O que é uma newsletter, e-mail promocional e e-mail transacional?

Por Jean Vidal em 14 de setembro de 2019
Leitura de 8 minutos

De todos os nossos conteúdos, os mais acessados são os temas que abordamos sobre e-mail marketing, e pra gente não é nenhuma surpresa, afinal, todos nós usamos e recebemos emails diariamente.

Imagina o impacto de uma rotina de e-mail marketing, quando bem construído e disparado, para os resultados de marketing e vendas de uma empresa.

Para nós e todos os nossos clientes é uma ferramenta chave.

Tanto que já falamos aqui no blog sobre:

As taxas ideais do email marketing

A verdade sobre comprar listas de e-mail

Como evitar erros de português em e-mail marketing

Por isso, no artigo de hoje, vamos falar um pouco mais sobre os formatos mais comuns de e-mail marketing, que são três, e quando e como você você deve utilizar cada um na sua rotina. Vem com a gente!

1 – Newsletter, como um “jornal”

Newsletter é um boletim informativo (um “jornal”), que através de uma rotina fixa de disparo de e-mail marketing compartilha mais informações diretas ou indiretas conforme a base selecionada.

E aqui é entra a parte chave: uma newsletter pode ser sim mais direta (falar de cases de sucesso, prêmios, sua solução) ou mais indireta (mostrar os artigos lançados, as novidades do Marketing de Conteúdo), onde a decisão do formato está justamente ligado a segmentação da base que receberá aquele disparo, e você pode e deve desenvolver os dois objetivos.

Por isso, particularmente procuro sempre separar a newsletter em três sub-formatos ou padrões (e aqui são nomenclaturas que utilizamos para nós e nossos clientes), que são:

Newsletter de Inbound (ou de Content Marketing)

Se você está aplicando o Inbound Marketing como estratégia de Marketing e Vendas, já deve ter ficado evidente para você que muitos dos Leads, ainda que Leads Qualificados (são sua Persona), não estão no momento de compra.

Por isso que é muito importante ter uma rotina de produção de artigos (que em média seria algo como um artigo semanal).

Com esses conteúdos, temos o que postar nas redes sociais, assunto para nutrição de Leads e você poderá começar a sua newsletter de Inbound, que é reflexo dos conteúdos novos do site.

email

Logo, essa peça é simples. Ela tem um aspecto visual trabalhado e lista os últimos artigos que foram ao ar, incentivando ao clique e leitura desses conteúdos.

Claro que, havendo múltiplas Personas, você pode separar a newsletter do Inbound por segmentos.

Tivemos um cliente que era um local para eventos, que tinha Personas de Casamento, Formatura e Corporativo, essa divisão estava bem clara nos conteúdos criados, o que induziu também a separação de bases e da newsletter de Inbound.

Newsletter de direita (ou de apoio em vendas)

Um outro exemplo de newsletter que nós fazemos, é uma news só com os artigos diretos que temos (os casos de sucesso, nossos prêmios, nossas dicas que explicam o nosso modo de fazer, etc).

O objetivo de fazer essa news é mostrar para Deals (oportunidades que estão sendo trabalhadas por vendas) os conteúdos que são chave para o momento de decisão de contratar os nossos serviços.

A seleção dos contatos que vão receber esse newsletter é simples de fazer.

Você pode optar por mandar para os Leads que foram marcados como oportunidade, ou (e aqui é como fazemos) combinar para que o time de Vendas, acesse o RD Station, e dentro da ficha do Lead, adicione uma tag, por exemplo “proposta”, para os Leads que recém receberam uma proposta.

email

É válido comentar que deixamos essa newsletter pronta (afinal o conteúdo muda muito pouco) e o seu envio é através de uma automação de Marketing.

Contamos mais dessa estratégia no nosso webinar sobre como fazemos automação de Marketing. Vale conferir.

email

Newsletter interna (para o RH)

Outra news bem comum é a interna, para o próprio time.

E atire a primeira pedra o profissional de marketing que fica um pouco incomodado de estar ali, junto das peças disparadas pelo Marketing, a peça que o RH faz e dispara para os integrantes da empresa.

Só que faz parte e é válida também o seu recursos humanos manter uma rotina de peça de newsletter para que todos saibam das novidades, como novos integrantes, revisão de regras, comemorações, etc.

2 – E-mail Promocional, foco na conversão

Outro formato bem rotineiro de e-mail marketing é o e-mail promocional.

Esse formato tende a ser justamente mais limpo (quando comparado com a newsletter), afinal desenha uma conversão, promove algo.

Dentro do Inbound Marketing, o exemplo mais clássico de e-mail promocional é o lançamento de um eBook. Algo assim:

email

A ideia é promover o lançamento do material. Fomentar a conversão.

Por isso, o foco é mostrar a oferta (eBook) e instigar o Lead a querer adquirir (mesmo em caso de material free, onde a aquisição é através da troca de informações, no preenchimento do formulário).

Mas nós podemos deixar as coisas um pouco mais complexas.

Por exemplo:

Aquele email de e-commerce, onde lista todos os produtos, novidades e descontos da semana, ele seria um e-mail promocional ou newsletter?

Na prática é um e-mail promocional.

Ainda que o formato (layout) esteja muito próximo do formato comum de uma newsletter (que lista vários conteúdos), o objetivo é ainda promover algo, instigar a aquisição.

Nesse contexto, o mercado de e-commerce tem aprendido que é válido variar um pouco o formato do email promocional, fazendo uma peça as vezes mais limpa para um lançamento de um produto, ou tema muito especial (Black Friday por exemplo).

3 – E-mail transacional, após uma conversão

O terceiro estilo de e-mail é o transacional, ou seja, fiz uma “transação” e recebo uma confirmação.

E você certamente já recebeu um e-mail transacional, por exemplo:

  • Pedi para recuperar uma senha, e veio um email após essa solicitação;
  • Comprei um produto e recebi a confirmação do pagamento aprovado;
  • Me cadastrei em uma newsletter e recebi a confirmação do cadastro;
  • Baixei um ebook e recebi um email com o link final do material;
  • Etc…

Logo esse é o formato que criamos uma vez e nunca mais revisamos, certo?

Então, aqui que mora um risco. Vamos ilustrar uma situação:

Estou fazendo Inbound Marketing, tenho uma boa geração de Leads, mas muito pouca “Levantada de mão” (Leads solicitando orçamento). O que eu posso fazer?

Existe uma série de caminhos que você pode optar.

Revisar suas Thank You Pages, deixando mais claro a mensagem de “solicite um orçamento” é uma das estratégias que mais utilizamos.

Contudo, se você gerar muitos Leads, muitos desses contatos recebem (ou deveriam receber né) o email transacional após a conversão na Landing Page.

Logo, o email transacional é uma peça que chega para vários contatos da sua base, e ali existe uma força onde, com uma revisão e otimização, poderia incentivar a levantada de mão ou conversão de materiais mais diretos.

[Extra] Qual a rotina de disparos que é mais indicada?

Antes de finalizarmos o artigo, é válido adentrar um pouco nos debates sobre rotinas de disparos dos formatos que ilustramos aqui.

Contudo, eu vou dividir em duas rotinas: (1) disparo e (2) revisões.

É que apenas a newsletter ( em Inbound e RH) e o e-mail promocional é que teremos a rotina de criar e disparar as peças.

As demais peças (como newsletter direta e email transacional) entrará em uma revisão de tempos em tempos.

Diante, a rotina que nós utilizamos e indicamos é:

(1) Newsletter Inbound = Criação semanal
Afinal existe pelo menos um artigo semanal, às vezes até mais (como é o nosso caso).

(1) Newsletter RH =  Criação mensal

Para manter o time ciente das novidades, fazemos uma newsletter interna mensal.

(1) Email promocional =  Criação mensal

Também ligado ao velocidade de lançamento de um ebook mensal que temos.

Adjunto, na semana que existe o email promocional, não fazemos a newsletter semanal do Inbound.

Para dar espaço e respiro para base (não receber tantos emails). A nesw retorna na próxima semana com a “gordura” dos artigos que não foram reportados.

(2) Newsletter Direta = Revisão trimestral

Afinal, precisamos entender as peças que abriram e foram clicadas (e as que não), então precisamos de um tempo para que a automação tenha percorrido.

Além disso, durante esse período é comum novos conteúdos diretos surgirem.

(2) Email transacional = Revisão semestral

Claro que aqui é discutível, as vezes não precisará revisar no semestre as suas mensagens transacionais, mas é válido conferir pelo menos duas vezes ao ano, as mensagens, links e objetivos que dos e-mails transacionais.

Por hora é isso pessoal. That folks all. 🙂

 

Observe que um tema que parecia tão simples, podem haver diversos detalhes e cuidados que você precisa pensar e decidir para o Marketing da sua empresa.

E você? Como está a rotina de e-mails?

Deixe um comentário e vamos continuar trocando figurinhas.

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Jean Vidal
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x