Blog, Links Patrocinados,

SKAGs: Como aumentar o índice de qualidade no Google Ads?

Por Content em 14 de setembro de 2018
Confira quais os fatores que o Google considera para entender se a sua campanha é relevante e de que maneira é possível estruturá-la!
Leitura de 5 minutos
SKAGs: Como aumentar o índice de qualidade no Google Ads?
5 (100%) 2 votes

Você possui dúvidas sobre como estruturar uma campanha no Google Ads (Rede de Pesquisa) da maneira mais relevante para a plataforma?

Temos aqui a solução para o seu problema, pois, neste artigo, vamos explicar quais são os fatores que o Google considera para entender se a sua campanha é relevante para ele, e de que maneira podemos estruturar nossas campanhas para que nossos custos sejam reduzidos e tenhamos ótimos resultados em termos de conversões e CTR. Confira!

Vamos pelo começo: o que é o Índice de Qualidade?

Trata-se de uma estimativa da qualidade (uma avaliação de 0 a 10) sobre os seus anúncios, palavras-chave e páginas de destino. É válido ressaltar que essa métrica é apenas uma estimativa agregada do seu desempenho geral nos leilões de anúncios do Google Ads e não é considerada no momento do leilão para determinar a classificação do anúncio.

Obviamente, o Google não disponibiliza como um todo a “receita do bolo” para entendermos como é calculado de fato o Índice de Qualidade. Porém, temos 3 pontos principais que irão nos ajudar a entender melhor o que é considerado na avaliação pelo algoritmo:

  • Relevância do Anúncio: aqui o Google apresenta um status (acima da média, na média e abaixo da média) de palavra-chave que mensura a relevância do termo em relação aos anúncios exibidos para aquele Grupo de Anúncios. Ou seja, caso você compre determinada palavra-chave para um Grupo de Anúncios, a mesma deverá ser incluída em seus anúncios (de preferência no título) daquele Grupo, para que a relevância aumente.
  • Experiência na Página de Destino: nesse caso, o Google avalia se seu site está entregando aos usuários que clicam nos anúncios exatamente o que eles procuram. Além disso, também são avaliados o tempo de carregamento da página, navegação para computadores e dispositivos móveis, transparência, entre outros fatores;
  • Taxa de Cliques Esperada (Click Through Rate): por fim, é analisada a probabilidade dos seus anúncios receberem cliques quando forem exibidos para a palavra-chave que dispararam o mesmo.

Agora que esclarecemos os fatores que são levados em conta para a construção do Índice de Qualidade, iremos explicar o conceito de Single Keyword Ad Group e posteriormente como eles podem contribuir para que a métrica analisada seja otimizada de maneira assertiva.

O que são SKAGs (Single Keyword Ad Group)?

Por meio da tradução literal já conseguimos ter ideia sobre o que é este conceito aplicado no Google Ads. Basicamente, é a utilização de um único termo (explorando as variações de correspondência das palavras-chave) por Grupo de Anúncios.

Parece estranho, mas essa restrição acaba deixando a nossa estrutura mais relevante para o Google, fazendo com que o nosso Índice de Qualidade aumente e, por consequência, nosso CPC diminua para estarmos bem posicionados no momento do leilão.

Isso ocorre, pois, de certa forma, estamos entregando exatamente o que o usuário está buscando. Por exemplo, uma pessoa que pesquisa por “Apartamentos 3 Dormitórios” deseja que o termo da pesquisa apareça no título do anúncio e seja redirecionada para uma página de destino que apresente exatamente apartamentos que possuem aquele determinado número de dormitórios.

Como estruturar uma campanha de SKAGs no Google Ads?

Primeiramente, devemos fazer um estudo de termos por meio do Planejador de Palavras Chave (Keyword Planner – Google Ads), ou até mesmo da própria conta (caso possua histórico), para entender quais são os termos pesquisados pelos usuários que fazem nossos anúncios serem disparados.

A partir desse estudo, vamos entender quais são os termos que possuem um grande ou médio volume de buscas para começarmos a estruturar as SKAGs.

Vamos supor que o cliente em questão seja um restaurante de culinária japonesa. A ideia é que ele trabalhe os termos de maneira independente, para que exista um Grupo de Anúncios específico com um determinado anúncio, utilizando a palavra-chave escolhida no título do mesmo.

É válido ressaltar a utilização das variações (ampla modificada, frase e exata) de palavra-chave no mesmo Grupo, conforme temos abaixo :

  • +rodizio +japones (ampla modificada)
  • “rodizio japones” (frase)
  • [rodizio japones] (exata)

Portanto, quando um usuário pesquisar pelo termo “rodízio japonês”, nossos anúncios serão disparados e, dada a nossa relevância (alto índice de qualidade), estaremos pagando um CPC mais barato e possivelmente atingindo pessoas que estejam mais propensas a comer em um restaurante de culinária japonesa.

Abaixo mostramos um exemplo prático dessa situação por meio de uma campanha bem estruturada:

É muito indicado usar SKAgs no Google Ads

Resumindo todo o tema abordado em nosso artigo, é fundamental que as campanhas de Google Ads (Search) sejam trabalhadas dessa maneira. Pois primeiramente irá facilitar sua gestão da conta, identificando os termos que estão dando certo ou não para que você faça ajustes e otimizações específicas em cima de cada Grupo de Anúncios.

Além disso, temos a essência das SKAGs, que é o aumento da relevância de nossos anúncios para o Google, fazendo com que tenhamos um CPC reduzido para atingirmos excelentes posições por meio do leilão.

Sendo assim, a consequência de trabalharmos por meio dessa estrutura seria o aumento do Índice de Qualidade, redução de custos e assertividade em atrair usuários que estejam altamente qualificados e propensos a gerar uma conversão.

Trata-se de uma técnica detalhista e trabalhosa, porém, agora você está extremamente preparado para estruturar suas campanhas no Google Ads de maneira assertiva. O que achou da estratégia apresentada? Já aplicava em suas contas e não conhecia o termo específico? Deixe aqui seu comentário.

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Content

Content

Artigo produzido pela nossa equipe de Content Marketing.
Content