Blog, Growth Hacking,

O que você precisa saber para se tornar um growth hacker?

Por Ana Paula Agostini em 1 de novembro de 2019
Características do Growth Hacker que tivemos a oportunidade de aprender no RD Summit 2015 com a palestra do Sujan Patel. Confira!
Leitura de 4 minutos

De uns anos para cá as empresas em busca de um growth hacker começaram a se multiplicar.

E, assim como muitas das carreiras envolvidas com marketing digital, os requisitos fundamentais para um profissional de growth se apoiam muito mais em competências do que em formações.

Neste artigo você vai conhecer um pouco mais sobre o que é Growth Hacking, o que o Growth Hacker faz e quais as características fundamentais para tornar-se um!

Boa leitura!

Tá, mas o que é Growth Hacking?

Carinhosamente chamado de growth é uma área relativamente nova, o Growth Hacking combina marketing, análise de dados e tecnologia.

Para colocar de forma simples, o Growth Hacker coloca em prática experimentos tendo como foco principal o crescimento sustentável e escalável.

A prática do Growth Hacking teve início nas startups do Vale do Silício e se tornou popular principalmente entre as startups, uma vez que permitia que encontrassem meios de atingir crescimentos capazes de competir com grandes empresas.

Hoje as empresas veem o growth como a estratégia ideal, que se encaixa com a necessidade de ser flexível, ágil e guiado por dados.

Mas o que o Growth Hacker faz, afinal?

Sean Ellis, conhecido como o primeiro Growth Hacker, em seu artigo “Find a Growth Hacker for your startup” define o trabalho do Growth  como:

“Um Growth Hacker é uma pessoa cujo verdadeiro norte é o crescimento. Tudo que ele faz é guiado pelo potencial de impacto e crescimento escalável”

É sempre bom destacar que o Growth Hacker não é apenas um profissional de marketing, mas também não está acima do profissional de marketing.

Frequentemente os Growth Hackers vêm da área de marketing pela necessidade de aplicar o conhecimento técnico da área para buscar o crescimento. Mas também é necessário entender processos e, talvez o ponto mais importante: comportamento do consumidor.

Entender como o cliente percorre a jornada de compra é fundamental para direcionar os esforços das estratégias de growth.

Guiado por essa base de conhecimento, o Growth Hacker vai buscar experimentos, realizá-los e acompanhar os resultados.

E quais as características fundamentais do Growth Hacker?

Geralmente o profissional que trabalha com Growth Hacking tem um perfil mais generalista, ou seja: tem conhecimentos em várias áreas e se especializa em um ou dois pontos diferentes.

De modo geral, algumas competências são essenciais para trabalhar como Growth Hacker:

1.Curiosidade

Uma das principais características é a curiosidade: muitas vezes é ela que vai fazer com que o profissional mergulhe em análises para entender o que está acontecendo, como as estratégias estão performando e pesquisar novas estratégias para entregar bons resultados.

2. Perfil analítico

Outro termo que “entrou na moda” no mundo do marketing durante os últimos anos é o data drive. O profissional data driven é o profissional guiado por dados.

É fundamental que o Growth Hacker entenda como fazer uma análise, como interpretar os dados e como se orientar por eles. Afinal, ninguém quer apostar milhares de reais em uma decisão tomada meramente por achismos.

3. Focado em crescimento

O principal objetivo de um Growth Hacker, como o próprio nome já diz (Growth significa crescimento em inglês), é o crescimento.

Ou melhor, o crescimento contínuo com o menor investimento possível. Assim, todas as ações desse profissional são voltadas para essa finalidade.

4. Criatividade

Ter capacidade de pensar fora da caixa e trilhar caminhos que fogem do óbvio é fundamental quando falamos de buscar grandes resultados utilizando o mínimo de recursos possível.

5. Rapidez

Experimentos frequentemente são projetos de médio ou longo prazo, então precisam ser colocados em prática e analisados rapidamente, de modo que novos testes e novas análises possam ser realizadas.

Quanto mais rápido aparecer o resultado de um experimento, mais rápido será aplicado um novo teste, caso necessário.

6. Paciência

Apesar da rapidez, é preciso entender que tudo leva tempo. É preciso ter paciência para compreender as limitações dos projetos e saber esperar a hora certa de colher os resultados.

Ninguém quer colocar um teste em prática e abortá-lo antes do prazo, colocando tudo a perder, não é mesmo?

Respeitar o tempo estabelecido para o teste é essencial para o sucesso dos resultados.

7. Resiliência

E, por último, é de extrema importância ser um profissional resiliente. Entender que nem todo experimento vai ser um sucesso e que ao final de cada experimento existe um novo teste para ser feito.

Afinal Growth Hacking é isso: testar, testar e testar. Com certeza algumas tentativas não vão dar certo.

Alguns profissionais apontam que 80% dos testes costumam falhar, então não se preocupe.

Conclusão

Entendeu porque o Growth Hacker se tornou tão popular ao longo dos últimos anos?

É importante ressaltar muitas empresas, apesar de não contarem com uma pessoa com o “título” de Growth Hacker, possuem uma cultura muito voltada às características associadas ao profissional.

Ou seja: uma vez que a mentalidade do Growth Hacking é compreendida, é possível aplicá-la em qualquer empresa.

Sua empresa já tem um Growth Hacker? Comente conosco! E se você gostou desse artigo, compartilhe nas redes sociais!

 

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Ana Paula Agostini

Planner Analyst em Conexorama
Uso mais de 30 filtros porque não sei lidar com e-mail bagunçado.
Ana Paula Agostini