*Como fazemos, Blog,

8 ações que adotamos para manter a equipe motivada durante a quarentena

Por Antonio Marinho em 19 de junho de 2020
Conheça as ações adotadas pela Conexorama no período de isolamento social para manter o time motivado e com a saúde mental em dia.
Leitura de 11 minutos

Uma empresa é composta de pessoas. E é por isso que conhecer e colocar em prática ferramentas de gestão de pessoas é crucial para todo tipo de negócio.

E é exatamente isso que diz Simon Sinek:

“100% dos clientes são pessoas. 100% dos funcionários são pessoas. Se você não entende de pessoas, você não entende de negócios.” 

São muitos os desafios de uma organização para entender sobre pessoas e gerir seus colaboradores, mantendo todos engajados e motivados.

Motivação é combustível para as pessoas atinjam os objetivos, podendo ser essa motivação interna ou externa.

Nesse artigo tratamos de como criar motivações externas que se internalizam em cada parte de uma organização, tarefa nada fácil, mas muito importante para o desenvolvimento organizacional.

Se você está procurando dicas de como motivar sua equipe, este artigo é para você, RH, líder e/ou dono de uma empresa. Vem comigo?

Vivenciando a quarentena

Estamos vivenciando um momento de grandes mudanças devido ao novo coronavírus. Na Conexorama os efeitos foram sentidos já na semana do dia 16 a 20 de Março de 2020.

Naquela semana, o foco da reunião de gestão foi estabelecer as primeiras estratégias, e dela já saímos com a primeira ação: colocar todos os Conekiridus em home office – trataremos mais sobre isso no decorrer do artigo.

A cultura organizacional da Conexorama tem nos auxiliado muito neste momento de distanciamento social, por isso, vamos contextualizar de forma breve o Culture Code da Conexorama.

Culture Code

Vejo o codigo de cultura como parte fundamental manter uma equipe engajada. E o da Conexorama foi desenhado pensando na cultura que aqui habita.

Quais são os itens do Culture Code da Nave Conexorama?

 

  • Agente da nave: Scrum (ferramenta de gestão de projetos).
  • Não ficar parado: se agitar, buscar o que fazer e não ser um peso morto na nave.
  • Capricho: “Fazer meu melhor enquanto não tenho condições de fazer melhor ainda” – Mário Sérgio Cortella.
  • Empatia: Primeiro, interno, uns com os outros, depois com os novos planetas (novos clientes), principalmente nas visitas planetárias.
  • Tempo: “Quanto tempo o tempo tem?”.
  • Paradoxo, equação do universo: “Eu quero consumir mais tempo com o cliente, mas eu não posso, mas eu preciso.” 
  • “Tá tudo bem”: não entre em pânico.

 

Hoje não falarei sobre todo o Culture Code, mas quero enfatizar o quanto a cultura da Conexorama auxiliou em todo o processo, principalmente o item “’tá tudo bem, não crie pânico!”. Pois foi esse item da cultura que enfatizamos nos primeiros dias, sabendo que todos estavam preocupados e emocionalmente abalados.

Sabíamos que naquele primeiro momento não era hora de falar em produtividade, mas sim reforçar que a Conexorama se preocupa com o bem-estar de todos.

A frase "Tá tudo bem! Não crie pânico" é parte do culture code da Conexorama
O que é bem-estar dentro de uma organização?

Um tema que vejo muito latente é “felicidade no trabalho”, e o motivo deste tema estar tão presente nos congressos de gestão de pessoas é que estamos lidando com uma geração que procura propósito naquilo que faz. É através disso que, de fato, encontramos a felicidade no trabalho, e isso é o que leva ao bem-estar dentro das organizações.

Zelar pelo bem-estar de todos os Conekiridus é algo muito importante dentro da Conexorama, e é assim que conseguimos manter todos engajados e em busca do autodesenvolvimento.

Os jovens anseiam por desenvolvimento, e para haver desenvolvimento deve haver feedbacks constantes e um clima organizacional propício a essa busca, alinhado com as estratégias da empresa.

Abaixo falarei sobre cada ação adotada pela Conexorama neste momento de grandes mudanças que estamos vivenciando.

As ações durante a quarentena

O setor de Gestão de Conekiridus está implementando diversas ações durante o período de distanciamento social. Tudo pensando em cuidar do bem-estar, manter o engajamento entre todo time e as rotinas que tínhamos in loco.

Vamos navegar nas ações?

1 – Facilitar o Home-Office

Muitas empresas tiveram que colocar seus colaboradores para trabalharem remotamente, sem nunca terem ofertado esse benefício e conhecer estratégias para conduzir esse processo.

O trabalho remoto já fazia parte da cultura da Conexorama, um benefício que estava disponível aos colaboradores com mais de 3 meses de empresa, mas que, devido à pandemia, estendemos a todos.

Acredito que falar de trabalho remoto implica falar de outro benefício da Conexorama: o horário flexível.

Esse benefício possibilita que o Conekiridu desenhe sua agenda e suas entregas de acordo com os horários que se sinta mais à vontade, dentro de um período delimitado entre as 7h00 e às 20h59.

Lembrando sempre da importância de entender sua agenda de forma macro e micro, para que não tenha confronto com a agenda dos colegas e possa participar das reuniões, que são muito importantes para o desenvolvimento das entregas.

Para auxiliar todos em suas experiências de home office, criamos um plano de ação de entrega de materiais que eram usados no escritório, viabilizando uma melhor estrutura para a equipe trabalhar de casa.

Dentre os itens que entregamos estão:  notebooks, teclados, mouses, apoios para notebook, monitores, adaptadores, cadeiras e apoios para os pés.

2 – “Bom dia/Boa tarde, Conexorama”

O convívio e a interação sempre fizeram parte do dia a dia de toda equipe e, com o distanciamento, sentimos que precisávamos de um esforço ativo para aproximar a equipe. Por isso criamos o “Bom dia, Conexorama!”

Bom dia Conexorama!

A cada 15 dias nos reunimos online com toda equipe. Iniciamos nosso “encontrão” fazendo uma sessão de ginástica laboral. Após, passamos por um momento de comunicados, e em seguida vamos para algum tema sugerido pela equipe.

Já tivemos temas como: “Saúde e bem-estar durante pandemia”, “Como você está se virando na quarentena”, e – o que teve maior envolvimento – “Transparência: planejamento RH e Financeiro para este momento de pandemia”.

3 – Comunicação assertiva

Nunca foi tão necessário nos comunicar assertivamente como agora. Não temos mais o olho no olho, nem mesmo aquele momento em que o RH parava a operação para trazer algumas informações necessárias.

Foi preciso redesenhar os processos de comunicação e valorizar outros que já estavam rodando, como a Newsletter interna, “Nave Conexorama Informa”, e também nosso mural de comunicados em nossa plataforma de gestão de pessoas, o Feedz.

Tudo precisa ficar muito bem explicado para não gerar confusão e nem desengajamento.

É pensando nisso que usamos nossos encontros (“Bom dia/boa tarde, Conexorama!”) para trazer alguns recados, lembramos do que foi dito em nossas Newsletters e, se tratando de comunicados mais formais, subimos os mesmos no mural.

4 – Happy Hour Digital

A conexão é um dos valores da Conexorama e faz parte até mesmo do DNA da empresa (tanto é que ganhou espaço até no nome).

Amamos estar conectados, principalmente uns com os outros, e para isso temos nossos Happy Hours pelo menos uma vez ao mês.

Antes do distanciamento, cada um trazia seus “comes e bebes”, fazíamos churrascos, até mesmo vegetarianos, tínhamos o momento de jogos (este era o meu preferido), ficávamos em roda, conversamos sobre tudo que possam imaginar. Mas, como fazer isso remotamente?

Este foi um grande desafio, mas buscamos fazer mesmo que de forma online para reunir toda equipe.

Nos encontramos através do Google Meeting, pedimos que todos compareçam com suas webcams ligadas e, quem quiser, pode comer e beber durante nosso encontro.

Claro, não é a mesma coisa, mas é percebido que os participantes criam uma maior afetividade uns com os outros. É lindo de se ver.

5 – Almoço em equipe

A sede da Conexorama possui uma mini cozinha e um mesão para quem quisesse levar suas refeições.

Ali nos reunimos, muitas vezes compartilhamos o “prato do dia”, e conversamos sobre diversos temas. E depois ainda era possível nos esticar ou nos amontoar no “cantinho da descompressão”.

Pensando nisso, fizemos nosso primeiro almoço remoto.

Assim como no “Happy Hour Digital”, nós pedimos para os participantes ficarem com a webcams ligadas e almoçamos em frente ao computador “jogando conversa fora”.

6 – Dia do Gif

Quem nunca usou um gif para expressar algo quando não encontrava palavras, não é mesmo?

Pensando nisso, criamos o dia do gif na Conexorama.

Toda quinta-feira, trazemos um tema para que os Conekiridus se expressem através de um gif em nosso mural de celebrações.

A interação e engajamento do time é muito forte e muitos da equipe ficam esperando por este momento e o tema da semana.

Print de uma ação do Dia do Gif na plataforma Feedz

7 – Ginástica Laboral

A pedido de muitos da equipe, iniciamos nossos encontros para a prática da ginástica laboral duas vezes por semana.

A prática já acontecia na nossa rotina, mas até o início do isolamento social, geralmente acontecia na nossa área externa, aproveitando o dia lindo – e, nos dias de calor intenso ou de chuva, a atividade era realizada em uma das salas.

Nossa sequência de exercícios laborais foi montada com a colaboração de todos, trazendo alguma práticas que pudessem contribuir para alongarmos o corpo e aguentar nossas rotinas em frente aos computadores.

Não podíamos deixar esse momento morrer, por isso o setor de Gestão de Conekiridus continua puxando esses encontros de 2 a 3 vezes por semana através do Google Meeting.

A participação é facultativa e é muito legal ver que os participantes estão lá por entenderem o benefício da prática.

Print da mensagem do profissional de RH convidando os colaboradores a participar da Ginástica Laboral no Slack

8 – Gestão de desempenho

Gestão de desempenho já era algo que vinha sendo discutido dentro da Conexorama, mas com o distanciamento físico dos líderes com seus liderados, foi preciso correr para iniciar o processo.

De acordo com um artigo publicado pela McKinsey, o desenvolvimento é uma alavanca estratégica neste momento e para garantir que as organizações prosperem durante e após a crise.

À medida que a Conexorama decide as estratégias para o futuro dos negócios, precisamos mapear quais conjuntos de habilidades levarão a organização adiante. Afinal, nada mais será como antes, nem mesmo as competências que sempre foram chave.

Começaremos a aprimorar as competências que irão gerar valor ao negócio.

O primeiro passo é criar um conjunto de habilidades essenciais para todos. Por isso, a primeira parte deste processo está sendo avaliar o processo em si.

Neste momento, habilidades em alta estão muito atreladas às competências digitais, de cognição, sociais e emocionais, de adaptabilidade e resiliência. Essas competências já estavam no cronograma anual de treinamentos do setor de Gestão de Conekiridus, com foco em autoconhecimento, para os capacitar para o desenvolvimento dessas skills.

Capacitar talentos agora, de acordo com seus gaps, é imprescindível para expandir nossas chances de prosperar no futuro. Ao fomentar o aprendizado institucional e entender o que funciona – e o que não funciona – no momento, aprenderemos importantes lições.

“Ainda bem que a gente tem a gente!”

O que seria da Conexorama sem nossos amados Conekiridus?

É fato que nada do que estamos vivenciando é fácil de lidar. Mas, apesar disso, precisamos continuar tendo muita sinergia em nossas entregas.

Cuidar do emocional dos colaboradores se tornou essencial em todas as organizações. Vejo o setor de gestão de pessoas se redobrando para criar ações assertivas, e assim cuidar, zelar e motivar o pessoal, e ainda por cima, continuar com os programas de desenvolvimento.

Nunca o profissional de “recursos humanos” foi tão crucial dentro das organizações como está sendo agora. É difícil para as organizações que não possuem um profissional de RH direcionado a entender e atender seus clientes internos.

Afinal, hoje não dá mais para que um RH faça tudo isso e ainda assuma outras demandas administrativas, como gerar notas cobrar clientes e fornecedores – como era comum acontecer.

Não podemos esquecer que motivação é algo intrínseco, cada um tem seu jeito de se motivar, de se engajar; não é por que está dando certo em muitas organizações que dará certo na sua, mas é preciso experienciar e mensurar quais ações dão melhores resultados e focar muita energia nisso.

O que achou das ações para motivar os colaboradores da Conexorama?

Você tem colocado alguma dessas em prática?

Quais estão sendo os resultados? Com este texto foi possível gerar insights? Compartilhe comigo! Vamos juntos trabalhar no bem-estar dentro e fora das organizações neste momento de tantas incertezas.

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Antonio Marinho
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x