Blog, Marketing de Conteúdo,

Como melhorar o Copywriting e otimizar as vendas

Por Content em 22 de junho de 2018
Neste artigo, entenda o que é Copywriting e qual sua importância para as estratégias de marketing. Confira!
Leitura de 6 minutos
Como melhorar o Copywriting e otimizar as vendas
5 (100%) 1 vote

Escrever bem não é uma tarefa fácil. Afinal de contas, criar uma narrativa capaz de prender a atenção do leitor e ainda informá-lo sobre determinado assunto requer conhecimento e dedicação do redator.

Conhecimento porque você precisa ter o domínio de algumas técnicas capazes de criar um texto fluido e consistente. E isso vale para artigos, títulos, slogans, e-mails ou mesmo um botão call-to-action. O desafio é ainda maior quando você precisa sintetizar uma ideia em poucas palavras.

E dedicação porque, acredite, um texto sempre pode ficar melhor. Durante minha graduação de Jornalismo, professores e alunos brincavam que ninguém terminava um texto, mas, sim, desistia-se dele (mas não vale desistir na primeira versão, ein?!).

Portanto, vale tudo para melhorar a qualidade do seu texto, seja ele qual for: ler, reler, pedir que um amigo revise… O importante é desistir quando alcançar o melhor resultado possível!

Agora, se escrever um bom texto (sem nenhuma intenção específica) não é fácil, já imaginou criar conteúdos com foco em vendas? Pensar em estratégias que incentivem o leitor a converter? O desafio é ainda maior!

É o caso do Copywriting. Nele, você precisa inserir elementos de persuasão, combinado a um storytelling envolvente, para guiar o leitor até a ação que você deseja.

No artigo de hoje, vamos entender mais o que é Copywriting, quais os elementos que o compõem e, principalmente, sua importância para as estratégias de marketing. Confira!

O que é Copywriting?

De forma bastante simplificada, Copywriting é a técnica de produzir textos (nos mais variados formatos) com foco em vendas.

Parece algo recente, mas é uma prática bastante utilizada e difundida há décadas na publicidade e no marketing. Se você assistiu a alguns episódios de Mad Men – seriado que retrata uma agência de publicidade da década de 1960 -, certamente viu as infinitas reuniões de brainstorming que os personagens tinham apenas para criar um copy (que, na maioria das vezes, era um slogan) capaz de impactar e gerar vendas.

É claro que alguns processos se atualizaram de lá pra cá, principalmente com o surgimento do Marketing de Conteúdo, mas a ideia é basicamente a mesma. Pensar em maneiras de, em poucas (ou muitas) palavras, guiar o leitor a executar determinada ação.

Lembre-se de que nem sempre a ação precisa ser a compra de determinado produto ou serviço. Há meios indiretos de gerar vendas. Muitas vezes, o comportamento pretendido pode ser assinar uma newsletter, solicitar um atendimento personalizado, pedir uma demonstração, entre outras alternativas.

Copywriting: basta escrever bem?

Como você já deve imaginar, a resposta para essa pergunta é “não”. Mas por quê?

Bem, muitos elementos devem ser levados em consideração quando nos referimos a Copywriting. Não basta se preocupar apenas com regras gramaticais, recursos textuais, linguagem utilizada. É preciso ter em mente que cada palavra do texto deve ter a função de otimizar as conversões e, consequentemente, gerar vendas.

Ou seja, além de uma boa escrita, o profissional deve ter domínio sobre conceitos de Inbound Marketing. Como, por exemplo, como atrair visitantes com títulos interessantes, saber quem é o seu público e como ele reage às interações, criar CTAs que realmente convertem, entre outros.

Apenas um bom conteúdo não significa um bom copywriting. Para isso, você precisa otimizar seus textos com estratégias que façam com que seu leitor não consiga resistir às suas ofertas.

SEO x Copywriting: defina sua estratégia

Muitas vezes, boas práticas podem depender da estratégia que você define para determinado conteúdo. E elas podem variar bastante.

Deixe-me explicar melhor: por exemplo, para ranquear melhor uma página, é importante inserir links (tanto externos quanto internos) ao longo do texto. É uma estratégia de Link Building.

No entanto, dar muitas opções para que o visitante saia da sua página pode ser uma péssima estratégia de Copywriting. Afinal de contas, você quer que o seu leitor vá até o final do texto e, por fim, converta na ação que você incentivou, não é?

Por isso, é importante sempre definir qual é o principal objetivo com aquele conteúdo: trazer mais visitantes para o seu site ou gerar vendas?

Não esqueça: criar um texto fluido, envolvente e com uma narrativa interessante é requisito básico de toda produção de conteúdo. Seja para SEO, Copywriting ou qualquer outra estratégia. 😉

Características do Copywriting

Um copywriting efetivo pode ser construído a partir de 6 características principais:

  • Criar um senso de urgência
  • Aproximar-se do leitor e criar uma conexão
  • Chamadas específicas, com listas ou prazos
  • Solução oferecida deve solucionar um problema ou trazer uma transformação na vida do leitor
  • Call to action indicando exatamente o que você quer que o usuário faça
  • Mostrar que, caso não converta, o leitor perderá algo exclusivo que só você (ou seu produto) pode oferecer.

É claro que nem todos esses elementos precisam estar inseridos ao mesmo tempo. Basta combinar alguns deles e criar um copy irresistível aos leitores!

Passo a passo para criar um bom copywriting e vender mais!

Agora que você já sabe quais elementos são mais importantes em um copywriting capaz de converter até os usuários mais exigente, veja um passo a passo de como criar o seu!

Capturar interesse

Esse é o princípio de qualquer estratégia de Marketing de Conteúdo. Para o Copywriting, é ainda mais importante. Você precisa criar um conteúdo envolvente, que prenda a atenção do leitor até o final. Por isso, capriche na introdução do seu conteúdo!

Quer saber como criar narrativas envolventes? Conheça mais sobre Storytelling neste artigo!

Apresentar benefícios

No momento que você consegue despertar a atenção de seu leitor com uma introdução incrível, é hora de apresentar todos os benefícios que o seu produto pode oferecer a ele.

Entenda: trazer as características e as funcionalidades não significa apresentar os benefícios! Nesta etapa, você precisa realmente explicar quais as consequências que seu produto pode trazer na vida do seu leitor.

Provar que o produto funciona e traz mesmo tais vantagens

Você já chamou a atenção do seu visitante e já apresentou todos os benefícios que seu produto pode oferecer. O leitor já está, provavelmente, interessado.

Nesta etapa, você deve trabalhar para convencer que sua alternativa é realmente a melhor. Por isso, foque em mostrar os resultados obtidos por outras pessoas que já utilizaram seu produto.

Mostrar a transformação

Mostrar a transformação significa apresentar ao seu possível cliente como será a vida dele após contratar seus serviços ou comprar seu produto.

Fazer com que seu visitante se imagine em uma realidade completamente diferente, tudo por causa da solução que você ofereceu a ele, pode ser a tacada final para convencê-lo a converter!

Chamar para a ação!

Por fim, depois de conduzir seu visitante por todas as etapas anteriores, é o momento de chamá-lo para ação!

Seja claro e diga exatamente o que você quer que o visitante faça. É a melhor de ter sucesso!

Essas são algumas dicas para criar um bom copywriting! É claro que não se trata de uma receita de bolo, você precisa adequar todas essas etapas à sua realidade. De qualquer forma, é um ótimo pontapé inicial para você melhorar seus textos, converter mais e gerar vendas!

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Content

Content

Artigo produzido pela nossa equipe de Content Marketing.
Content