Blog, Redes Sociais, Relacionamento,

Como acompanhar as conversões no LinkedIn Ads

Por André Ramos em 6 de março de 2019
Leitura de 6 minutos
Como acompanhar as conversões no LinkedIn Ads
5 (100%) 3 votes

Desde que a Microsoft adquiriu a plataforma do LinkedIn em 2016 pela bagatela de 26 bilhões de dólares, a rede social corporativa mais acessada do mundo vem recebendo constantes atualizações em seu código.

Em fevereiro, por exemplo, o LinkedIn Ads recebeu uma nova interface, facilitando a criação e o acompanhamento de campanhas pagas. Outra funcionalidade recentemente incorporada no Ads foi a geração de cadastros nativos, ou seja, com o preenchimento de um formulário interno sem sair da plataforma. Na mesma linha do Facebook Ads, o LinkedIn pode ser um ótimo canal para geração de leads, com um detalhe: está cada vez mais barato rodar uma campanha de Ads dentro da rede corporativa!

Conversão por menos de R$ 2?

Na Gestão de Ads, conseguir um Custo Por Lead (CPL) inferior a R$ 2 em campanhas pagas no Facebook se tornou mais comum nos últimos anos, porém, chegar nesse CPL no LinkedIN sempre foi um sonho distante – mas, isso mudou!

Com uma boa segmentação e um material-isca que converse bem com o público-alvo, a equipe de Ads da Conexorama vem conseguindo Conversões a R$ 2,00, com um Custo Por Clique (CPC) entre R$ 0,44 até R$ 1,70 dentro do LinkedIN Ads. É uma excelente taxa de cliques e conversões!

Temos utilizado as Campanhas de Sponsored Content com meta de Tráfego e também de Geração de Cadastros (semelhante ao FaceLeads Ads) e os resultados surpreendem tanto pelos baixos custos quanto pela qualidade dos leads gerados – afinal, a segmentação por cargos é um grande diferencial na hora de buscar as Personas na estratégia de Inbound Marketing.

Aproveite a onda do LinkedIn Ads em 2019

Com mais de 500 milhões de usuários em todo o mundo e 45 milhões de brasileiros, a sua Persona muito provavelmente estará entrando no LinkedIN pelo menos uma vez por mês. Com um detalhe: a timeline do LinkedIN nunca esteve tão recheada de materiais ricos, insights e hacks de profissionais que alegremente compartilham suas descobertas, muitas vezes, de forma despretensiosa.

Existe até uma campanha rolando na rede social da Microsoft para não contaminar a timeline dos profissionais com conteúdos semelhantes ao que é publicado no Facebook.

Essa campanha é uma tentativa de salvaguardar a preciosidade do LinkedIN: conteúdo profissional para profissionais. Diferente do Facebook que pode ser “orkutizado” a qualquer momento com gifs e memes dos mais esquisitos, o LinkedIn ainda é um oásis de conhecimento e networking para negócios.

Por isso, cada vez mais as empresas estão mirando essa rede social corporativa não apenas para anunciar vagas (que funciona muito bem), mas também para gerar leads qualificados para seu Funil de Marketing com os diferentes modelos de campanhas do LinkedIN Ads.

LinkedIn Insight Tag

A grande referência do LinkedIN Ads talvez seja o Facebook Ads, já que as duas plataformas de mídia paga possuem muitos pontos que se tocam, apesar de não se cruzarem mais (infelizmente, a transmissão de listas de leads de uma rede para a outra não é mais possível 🙁 ).

Para rodar as campanhas do LinkedIn Ads corretamente, o anunciante deve instalar o pixel do LinkedIn Ads, que na prática, é chamado de LinkedIn Insight Tag.

A instalação é simples. Após criar o Gerenciador de Campanha para a Company Page ou ShowCase, o anunciante deve acessar, dentro do menu de Campanhas, a aba “Materiais da Conta” >> “Insight Tag”.

Em seguida, é necessário instalar o código de HTML com o linkedin_partner_id da conta logo acima do fechamento do marcador de todas as páginas do site.

Para facilitar as coisas, o LinkedIn Ads permite que o anunciante envie um e-mail com instruções para a equipe de desenvolvimento web. Paralelamente, é possível instalar o código HTML do Insight Tag por meio do Google Tag Manager (GTM).

Para fazer a instalação por meio do GTM, é necessário após o login, adicionar no contêiner a tag “Informações sobre o LinkedIN”. Em seguida, incluir no “Código do Parceiro” o ID da conta que é exibido no código da Insight Tag. Como “Acionador”, é recomendado aplicar para todas as páginas “All Pages”.

Como acompanhar as conversões no LinkedIn Ads

Agora, chegamos no filé mignon de toda configuração avançada de Ads: o acompanhamento de conversões!

Há vários motivos para acompanhar as conversões:
1. Permite calcular Retorno sobre o Investimento (o famoso ROI)

  1. Traz métricas assertivas de cliques e de conversões.
  2. Permite criação de listas de Remarketing com diferentes propósitos.
  3. Permite comparar a origem das conversões.
  4. Quando acompanhada pela estratégia de UTM, o acompanhamento de conversões dá espaço para verdadeiras otimizações de lances e até de metas das campanhas.

Como Fazemos na Conexorama

A Equipe de Gestão de Ads da Conexorama adota vários procedimentos para garantir o monitoramento diário, consistência e otimização das campanhas pagas. Você pode conferir como organizamos a nomenclatura de Ads aqui.

Como boa prática, inserimos como Conversão do LinkedIn Ads todos os visitantes do site e do blog. Paralelamente, acompanhamos também conversões de todos os materiais ricos, já que todas as Landing Pages dos materiais-iscas são seguidas de uma Thank You page que possui em sua url a palavra “agradecimento” ou “-TY”.

Para criar uma conversão na Insight Tag, faça o login no Gerenciador de Campanhas. Em seguida, clique na aba do menu “Materiais da Conta” >> “Acompanhamento de Conversões” >> “Criar nova conversão”.

Em seguida, preenchemos os campos:

  1. Nome da conversão
  2. Tipo de conversão
  3. Valor (se queremos calcular ROI, caso contrário deixamos em branco)
  4. Janela de Conversão
  5. Visualizações
  6. Campanha
  7. Método de conversão
    Recomendamos utilizar o Insight Tag para todo o site e sempre utilizar Thank You pages para monitorar conversões de Materiais Ricos e Levantadas de Mão / Solicite Contato.
  8. URL.

Importante! O modelo de atribuição de todas as conversões no LinkedIN Ads são pelo “último toque”. Diferente do Google Ads que oferece como modelo de atribuição “Primeiro clique”, “Linear”, “Redução de Tempo”, “Com base na posição” e “Último clique”. Isso significa que o LinkedIn Ads vai registrar como conversão somente o último clique no anúncio que levou para a página de captura / formulário e, em seguida, conversão.

Após criar a conversão, o LinkedIn Ads pode levar algumas horas para verificar se a nova conversão está funcionando adequadamente em conjunto com o Insight Tag que deve ter sido instalado anteriormente em todo o site. Quando a conversão é verificada, o status muda para “Ativa”, conforme imagem abaixo.

Monitoramento diário

Com as campanhas rodando, é sempre bom ter os dois olhos bem abertos com o consumo diário do LinkedIn Ads. Isso porque a plataforma é conhecida como o “primo rico” de Ads, e mesmo com campanhas mais em conta, o orçamento diário do Sponsored Content não fica por menos de R$ 20 diário. Isso equivale a pelo menos R$ 600 mensal para cada campanha.

Aproveite a estratégia de Acompanhamento de Conversões e faça otimizações já na primeira semana com o anúncio rodando.

Enquanto o Facebook é como um jornal de Ads, o LinkedIN Ads é aquela revista segmentada que você encontra na Sala Vip do Aeroporto, ou na seção de especializados da sua livraria preferida. Cada lead gerado deve ser bem nutrido para levá-lo ao grande objetivo do marketing digital: gerar a venda!

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

André Ramos

André Ramos

Ads Expert em Conexorama
Jornalista com um pé na terra e outra na nuvem! Sempre buscando novos caminhos para ajudar as empresas a venderem mais pela internet, especialmente pelo Ads que dá uma formidável tração para toda estratégia inbound.
André Ramos