Blog, Marketing de Conteúdo,

7 gatilhos mentais que podem dobrar suas conversões

Por Shymenne Siqueira em 17 de abril de 2019
Leitura de 7 minutos
Avalie este artigo:

Você está navegando descompromissadamente na Internet quando, de repente, clica em um link e é direcionado para determinada página ou produto. Parabéns! Você acabou de cair em um gatilho mental!

Click The Link GIF by Ryan Nemeth - Find & Share on GIPHY

Gatilhos mentais de conversão são definidos por aguçarem os leitores a consumir produtos e serviços relacionados aos copy. Esses gatilhos são construídos com base em um conjunto de táticas que motivam o leitor a realizar determinada ação.

Em um espaço cada vez mais disputado como é o ambiente digital, trabalhar os gatilhos mentais em copys pode ajudar a melhorar a conversão de leitores em leads e até mesmo em clientes.

Think Wilson Sports GIF by Wilson Tennis - Find & Share on GIPHY

E para dar uma forcinha no seu trabalho, apresentamos aqui 7 gatilhos mentais que quando utilizados em seus conteúdos podem até mesmo dobrar suas conversões. Confira:

A culpa é do seu cérebro

Considerados por alguns como “armas psicológicas”, os gatilhos mentais acabam se instalando na nossa mente de forma que quando nos deparamos com alguns deles acabamos tomando decisões quase que de forma automática.

E isso acontece por uma questão biológica! É que nosso cérebro possui dois circuitos paralelos em que um toma decisões de forma consciente e outro de forma inconsciente. A parte consciente da mente é chamada de córtex pré-frontal e é ela quem busca prevalecer durante nossas tomadas de decisões. Porém, como somos cada vez mais bombardeados por estímulos e informações, essa parte da mente entra em estado de autodefesa e é aí que a parte inconsciente acaba dominando o cenário!

Acredita-se que 90% das decisões que tomamos são feitas de forma inconscientes. E é por isso que os gatilhos mentais funcionam tão bem: aproveitando conscientemente essas informações, redatores utilizam essas “armas psicológicas” para influenciar os leitores a tomar decisões sem mesmo perceber.

AIDA – Atenção, Interesse, Desejo, Ação

O acrônimo AIDA – Atenção, Interesse, Desejo, Ação – é uma teoria utilizada no meio digital que busca analisar o comportamento do consumidor através de um ciclo que as pessoas percorrem antes de chegar a conversão.

O AIDA representa 4 etapas que o cliente passa de forma progressiva até tomar a decisão final de conversão. Uma boa sugestão é utilizar gatilhos mentais entre as etapas, principalmente entre as de interesse e desejo, pois é quando as chances de quebrar objeções e a ajudar os indecisos se tornam maiores.

7 gatilhos mentais para melhorar suas conversões

Chegou o grande momento deste artigo! Confira os 10 principais gatilhos mentais que vão ajudar você a converter muito mais leads através dos seus copys:

1. Novidade

Pode confessar: você adora uma novidade!

É que faz parte da natureza humana o gosto por ser surpreendido. É por isso que apresentar uma novidade é um dos gatilhos mentais mais eficazes para uma conversão. Isso acontece porque ao se deparar com algo novo, o cérebro humano entende que isso significa uma recompensa. De acordo com a ciência, quando nosso cérebro é exposto a uma novidade, ocorre um aumento de dopamina, que é responsável pela sensação do prazer.

Por mais que a familiaridade nos dê uma sensação de conforto, é a novidade e a possibilidade de mudança que nos impulsionam para a realização de algo novo e nos motiva a buscar por algo recompensador.

Não é de hoje que a indústria utiliza esse gatilho para gerar mais desejo e consequentemente venda. Veja só o exemplo da indústria automobilística, que tem lançamentos todo ano e encanta consumidores de todo mundo que passam a desejar os novos lançamentos.

No marketing digital podemos adotar esse gatilho mental ao informar sobre um lançamento ou mesmo a atualização de um novo produto ou serviço.

2. É grátis

Quem resiste a um produto ou serviço gratuito?!

O ser humano (inclusive este que escreve este artigo) adora algo grátis e não se importa em se esforçar um pouco para conseguir isso. Veja só os exemplos das marcas de cosméticos que oferecem hidratantes e maquiagens gratuitos a troco de um cadastro. É sempre um sucesso não é mesmo?

Utilizar a palavra “grátis” e suas derivações como iscas digitais são sempre uma boa estratégia para aumentar as conversões!

3. Comprovação

Outro hábito comum do ser humano é buscar na experiência ou no discurso do outro a comprovação necessária para que ele possa tomar determinada decisão.

Utilizar gatilhos mentais que se baseiam em evidências é uma excelente opção para conquistar credibilidade ao seu produto ou serviço. Por isso, utilize depoimentos e cases que evidenciem a eficácia daquilo que você está oferecendo.

Neste caso, contar uma história e utilizar as técnicas do storytelling pode ser de grande utilidade. Afinal de contas, além de comprovar, você ainda consegue envolver o leitor no seu contexto.

4. Escassez

Um dos gatilhos mentais mais adorados pelo mercado, a técnica de persuasão de escassez desperta nas pessoas a sensação de que tudo o que tem disponibilidade menor é mais valioso. O sentimento de restrição costuma despertar uma ação impulsiva nos leads, que com medo de perder algo, tendem a converter com maior facilidade.

Os argumentos mais conhecidos de trabalhar a restrição são: “só hoje”, “últimas unidades”, “por tempo limitado”, entre outros. No entanto, no ambiente digital, uma das técnicas mais utilizadas foi popularizada pelo site “Booking.com” que costuma atrair os seus clientes com informações do tipo “há mais de 5 pessoas pesquisando este quarto” ou “apenas duas unidades disponíveis”.

5. Urgência

Semelhante ao gatilho mental da escassez, o senso de urgência está relacionado ao fator tempo, e indica que o produto ou serviço possui um tempo limitado para aquisição. Este tipo de gatilho gera um sentimento de impossibilidade no ser humano, o que acaba despertando a necessidade de conversão para não haver o sentimento de perda.

Um dos exemplos mais conhecidos de utilização do gatilho de urgência são os sites de compra coletiva, que costumam destacar o tempo de validade da promoção.

6. Reciprocidade

O gatilho de reciprocidade se tornou popular graças ao Inbound Marketing, no qual para receber um produto ou serviço, o leitor precisa fornecer os seus dados. No entanto, não basta apenas oferecer e pedir algo em troca, é preciso convencer o leitor de que sua oferta é realmente importante e que irá agregar algo a sua vida.

É aí que entra a importância de um copy bem feito, que vai estudar a persona, seus desafios e necessidades e transpor a solução em um texto convincente e claro.

7. Autoridade

Você sabe porque Messi e Cristiano Ronaldo costumam ser as estrelas de comerciais de determinadas marcas esportivas? Porque eles são autoridade quando o assunto é futebol e a imagem deles ajuda a convencer as pessoas de que aquele produto foi testado e aprovado pelos melhores.

Mas pode ficar tranquilo, você não precisa investir milhões para provar autoridade em sua área de atuação. Para isso, basta mostrar ao seu público que você realmente entende sobre o que está oferecendo, escrevendo sobre o tema e contando também suas experiências. Outra alternativa é apresentar o depoimento de parceiros e clientes que podem comprovar a sua autoridade sobre o assunto tratado.

Esses são apenas alguns exemplos de gatilhos mentais que você pode explorar na construção de seus textos e na divulgação de seus produtos. No entanto, tenha em mente que melhor do que sacadas geniais, nada vende mais que a honestidade e a transparência. Por isso, tenha sempre um canal aberto para se comunicar com o seu público e fale abertamente sobre o que você realmente oferece e pode auxiliar!

E se você quiser saber mais sobre como aumentar suas conversões através do marketing digital, continue acompanhando o nosso blog!

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Shymenne Siqueira

Content Expert em Conexorama
Jornalista de formação, apaixonada por marketing digital, redes sociais, memes, futebol e pão de queijo, uai!
Shymenne Siqueira