Blog, Inbound Sales,

O que não pode faltar para que o Inbound Marketing funcione

Por Jean Vidal em 13 de outubro de 2015
As principais premissas que você precisa considerar para fazer com o que Inbound Marketing dê certo e gere grandes resultados para sua empresa!
Leitura de 4 minutos

Mesmo sendo uma metodologia bem clara, em alguns casos, quando o Inbound Marketing é aplicado, é comum vermos frentes importantes sendo iniciadas e pausadas em seguida, quebrando assim a “engrenagem” do processo.

Além disso, algumas empresas não conseguem ir além da metodologia e trabalhar a cultura Inbound, de modo que todos na empresa sejam propulsores das ações realizadas.

Por isso, no artigo de hoje, vamos elencar as principais premissas que você precisa considerar para fazer com o que Inbound Marketing dê certo e gere grandes resultados para sua empresa. Confira!

1. Não existe Inbound Marketing sem o Marketing de Conteúdo

Já explicamos, aqui no blog, a analogia de Marketing de Conteúdo como Combustível e Palco, no sentido de quanto mais se produz, melhor, mas ao mesmo tempo, sendo importante manter um boa qualidade, afinal serão pessoas quem irão usar o conteúdo criado.

Partindo desse princípio, é valido dizer que não existe Inbound Marketing sem Marketing de Conteúdo. Todos os conteúdos atuarão diretamente nas etapas do funil, pois:

• Os conteúdos, como os artigos do blog, ajudam no SEO e são propulsores em redes sociais;
• Os conteúdos devem ser trabalhados para virar Conteúdos Ricos para gerar Leads;
• E ainda, os conteúdos são utilizados nas nutrições de Leads, para levar os contados para os próximos estágios do funil, até o momento da compra.

Contudo, é importante não confundir um e outro. O Marketing de Conteúdo é a engrenagem da metodologia, mas só fazer conteúdo não significa que está atuando com a metodologia do Inbound, que só é efetivada quando ativadas as atividades nas 4 etapas do funil do Inbound Marketing.

2. Não existe Inbound Marketing sem novos Conteúdos Ricos

Ao longo do processo, pela correria do dia a dia ou por redução de custos, a empresa pode deixar de produzir o “novo Conteúdo Rico do mês” ou só produzir uma pequena quantidade de conteúdos para download e encerrar por aí as novas criações.

Contudo, será aquele novo eBook, webinar ou whitepaper que proporcionará que um mês seja melhor que o outro na geração de leads, portanto, sua criação não pode ser pausada. É recomendado que a empresa considere, dentro do seu planejamento, uma velocidade viável para o lançamento constante de novos conteúdos e, principalmente, manter a constância.

Além disso, os novos conteúdos permitem que o “Lead gere Lead” com as Landing Pages de Pagamento Social, que novos temas testem o potencial de conversão, que a base se mantenha engajada e que as nutrições sejam melhoradas a cada novo tema para conversão.

3. Não existe Inbound Marketing sem softwares all-in-one de Marketing Digital

Algumas empresas optam por internalizar toda a parte da tecnologia necessária para fazer a gestão do blog ou site, das Landing Pages, dos disparos de e-mail marketing e até da automação do Marketing Digital.

Não se trata de algo necessariamente errado, contudo, mesmo as empresas que tem equipes grandes e preparadas para isso, estão de algum modo dispensando o tempo da sua equipe de TI, que poderia estar atuando direto no avanço do produto (ou outras frentes da empresa).
Mas, a realidade da maior parte das empresas é que não tenha esse tipo de pessoal, e o marketing não pode ficar dependente do TI para desenvolver as ações rotineiras do Inbound Marketing.

Eis que surgem os software all-in-one de Marketing digital. Em uma única ferramenta, está incluído tudo o que é preciso para administrar o Marketing de Conteúdo, atualizar Redes Sociais, criar Landing Pages, disparar e-mail e atuar com nutrições de Leads, além de CRM para administrar a base de contatos, e controlar o que está com o Marketing e o que está com a equipe comercial.

Ainda existe outro debate entre contratar uma solução all-in-one ou terceirizar com diversas soluções especializadas em um único ponto. Essa é uma decisão muito pessoal de cada empresa, visto que o custo e tempo de administração aumentam a cada solução adicionada, mas pode fazer sentido quando existir uma necessidade mais específica.

Dessas soluções, a líder no Brasil é o RD Station(que utilizamos aqui na agência, potencializando ainda com a Contentools e o Pipedrive), e os grandes competidores mundiais sendo a HubSpot e a InfusionSoft.

4. Não existe Inbound Marketing sem Compromisso

Ao final, é valido ressaltar que a metodologia, ainda que trabalhe com frentes de curto prazo, só irá trazer resultados em períodos maiores, por isso são importantes pontos-chave do compromisso, tais como:

• Apoio à equipe de Marketing para que possa se manter constante durante a curva de aprendizado;
• Insistência: elemento principal dos vencedores e chave do processo;
• Persistência: mesmo quando uma ação gerou pouco ou quase nenhum resultado;
• E desenvolvimento da Cultura, onde todos da empresa podem contribuir com o processo.

E você, acrescentaria mais algum ponto como vital para que o Inbound Marketing aconteça de modo efetivo? Deixe o seu comentário. Se você gostou desse conteúdo, por favor, compartilhe nas redes sociais.

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais!

Jean Vidal

3 thoughts on "O que não pode faltar para que o Inbound Marketing funcione"

  1. Kelly Zeferino disse:

    Muito bom o artigo!

    1. Jean Vidal disse:

      Obrigado @@kellyzeferino:disqus 😉

  2. Pedro Correia Guedes disse:

    Integração é o conceito que nos torna capazes para ver a importância que a produção de conteúdo e o poder do smarketing têm para o que qualquer empresa tenha êxito ao trabalhar com marketing digital. De que cada setor funciona como um organismo vivo que mantém a empresa rodando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *